Últimas Publicações

Algumas coisas que o Gênesis me diz

– Houston, we have a problem.

Esta frase ficou famosa. Foi através dela que a tripulação da Apolo XIII, a nave espacial norte-americana, avisou a base, em Houston, que haviam detectado uma avaria. Eles só conseguiriam retornar incólumes à Terra depois de muito sufoco.

Lendo o Gênesis eu fico com a impressão de que este livro é o nosso “Houston, we have a problem”. Ele nos avisa que há uma avaria, uma doença, um problema, para que não nos enganemos pensando que está tudo muito bem.

Não receber o diagnóstico é muito pior.

Não receber o diagnóstico é muito pior.

20Através do Gênesis somos informados que pertencemos a um gênero capaz de matar o próprio irmão, ou quem sabe vendê-lo como escravo. Somos informados que pertencemos a uma espécie a tal ponto atroz que atrai a ira divina e depois de em parte poupada, essa espécie é capaz de iludir-se construindo torres que a levem aos céus, como se seus problemas fossem resolvidos com racionalizações banais. O Gênesis nos mostra que mesmo os maiores heróis são capazes de mentir por medo e que somos capazes de inverter o curso natural das coisas e perverter o que Deus fez santo. Que inveja, ciúme, orgulho e mágoa estão na ordem do dia, sempre.

Esse livro me dá uma porção de recados, me diz uma porção de coisas e sempre mostrando que, sim, eu tenho um problema. O problema aparece em contraste com a ordem anterior de coisas, a ordem do Éden, na qual esse tipo de vileza e atrocidade não existiam.

Muita gente se ilude repetindo todo dia “sou feliz”, tentando convencer-se. Muita gente busca a todo custo maquiar o “problema”, ignorar a “doença”, seguir viagem como se sua nave não estivesse fazendo fumaça e destinada a espatifar-se. O primeiro passo, contudo, para resolver-se um problema, é reconhecer sua existência. As primeiras doses de remédio são admitir os sintomas e aceitar o diagnóstico. O primeiro gesto no sentido de consertar a nossa nave, é reconhecer à “base” que temos um problema.

É isso o que o Gênesis faz comigo. Ele me mostra a ferida. Mas não só isso: ele aponta para a cura. Ele diz que um dia o descendente da mulher (Gêneis 3:15, referindo-se decerto a Jesus Cristo) iria ferir de morte o autor da doença. Em suma, o Gênesis me diz: não se iluda quanto à sua situação; e em seguida diz: alegre-se, seu problema está resolvido! Aceite o remédio.

Sendo de autoria divina, a ênfase na esperança não poderia deixar de estar presente; e assim a Bíblia começa a descortinar o retrato de um Criador transbordando de amor.

Semana que vem, vamos falar um pouco do Deuteronômio, e algumas coisas que ele me diz.

Marco Aurélio BrasilAlgumas coisas que o Gênesis me diz

Artigos Relacionados