Últimas Publicações

# Alô, Senhor! Eis-me aqui!

alo-senhor-eis-me-aquiHá um vídeo na internet muito interessante, que retrata um telefone público marcado na parte externa com os dizeres – Ouça a voz de Deus. Muitos passam diante de dele e quase ninguém tem a curiosidade de ao menos olhar para dentro do orelhão, a fim de observar se algo ali seja tão diferente quanto o que esteja escrito na parte em que constaria o nome da operadora. Os que o fizeram e dele se aproximaram, se depararam com uma mensagem gravada em que uma voz é reproduzida como se fosse o próprio Deus chamando ao que lhe dá ouvidos.

A mensagem inicia dizendo que o Senhor estava com saudades de conversar com aquele que se aproximou. Eis uma realidade. Se há uma coisa que Deus espera de nós é que nos aproximemos dele, com tempo e sem reservas. Ele quer restabelecer a convivência conosco, haja vista a obra que vem transpondo milênios apenas para chegar nestes últimos dias, quando seu filho voltará para conduzir a todos os que ouviram a sua voz e atenderam ao seu chamado.

Na gravação da cabine telefônica a voz reproduz a síntese do chamado de Deus, registrado em diversas passagens das escrituras. As pessoas que param para ouvir ficam ali, atentos, muitos até mesmo se emocionando, afinal, como a maioria dos seres humanos, estão carregados com os pesos desta vida. Todos são filmados pela câmera que registra as reações. Concluo que alguns se alegrem, pois têm intimidade com Deus; outros sintam que precisam restaurar o seu convívio, e também haja os que se nunca o fizeram, são tocados por verdades eternas e inquestionáveis.

Essa experiência mostra como a humanidade nega a existência de Deus, a relativiza, e mesmo alguns que dele se aproximam, deixam de se entregar por inteiro, tamanha é força que o mundo exerce sobre os homens, fazendo com que seus sofrimentos e pesos continuem constantes sobre sua alma e seus ombros.

A convivência com Deus é como a atitude dos transeuntes diante daquele telefone. Ele está ao nosso redor o tempo todo, chamando a nossa atenção para perto dele, mas poucos o ouvem ou mesmo se atentam à sua presença, tamanha é a descrença, relativização ou falta de intimidade com Deus. Há até mesmo os que acreditam precisarem de rituais e formas predeterminadas para dEle se aproximarem e dele obterem a atenção. Ledo engano.

A exemplo do que disse o profeta Isaías, seja a nossa resposta ao chamado – “Eis-me aqui” – ele que pelo diapasão divino exortou aos de seu tempo para que compreendessem a essência do chamado e dos mandamentos. Assim também Paulo, quando escreve ao gálatas dizendo que depois de ter ouvido o chamado, não mais vivia ele, mas Cristo em seu interior, justificando sua fé dessa forma e não pela lei.

Que possamos tirar o telefone do gancho, seja para atender ao chamado de Deus, seja para termos a coragem de ligar para Ele e dizer “Eis-me aqui, Senhor! Eu quero ouvir a Sua voz!”

Sadi – O Peregrino da Palavra

Sady Folch# Alô, Senhor! Eis-me aqui!

Artigos Relacionados