Últimas Publicações

# Confia no Senhor

Dois amigos haviam entrado em uma floresta para colher ervas medicinais, quando, de repente, perceberam que estavam diante de um enorme lobo. Um deles, o mais ágil, de imediato e sem nem pensar no companheiro, virou-se e subiu a primeira árvore que o permitiu estar a salvo. O outro que não teve a mesma reação, sustentou-se em Deus, aceitando o resultado que lhe viesse. Então, abaixou-se e se fingiu de morto. O lobo se aproximou, cheirou o rapaz e, por acreditar estar morto, foi embora.

O amigo desceu da árvore e perguntou ao outro se foi uma alucinação o que presenciara do alto, pois tinha acabado de ver o animal sussurrar algo em seu ouvido. Quando então ouviu daquele que sobreviveu no chão, que o lobo o aconselhou escolher melhor os amigos, pois em tempos de dificuldade é que se percebe quais são os que permanecem.

Nesta semana, durante uma entrevista à televisão portuguesa, o ex-presidente ao ser pego de surpresa quando a entrevistadora lhe disse que os condenados foram seus homens de confiança na administração federal, ele, surpreendentemente, mais do que rápido e sem pestanejar negou que o fossem de sua confiança. Ainda que a atitude lhe revele o caráter, é lamentável que tenha de ser assim.

Pois bem, os fatos falam por si mesmo na maioria dos casos semelhantes, assim como os registros nas escrituras são inúmeros quanto ao tema: “Melhor é confiar em Deus do que no homem.” (Sl. 118). “Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem e aparta o seu coração do Senhor! Bendito o homem que confia em Deus!” (Jeremias 17).

No dia em que o Jesus se reuniu com seus discípulos para a última ceia, revelou-lhes que seria preso e condenado à morte, no entanto, que ressuscitaria depois de três dias; nesse instante, o apóstolo Pedro afirmara que jamais deixaria isso acontecer. Todos sabem, não foi o que as escrituras registram ter acontecido. No momento crucial, Pedro abandonou seu amigo, e mais, chegou a até mesmo por três vezes, negar conhecer o condenado.

Durante a ceia, após repreender as frágeis palavras de Pedro, Jesus afirmou que aquele que conhece o evangelho e ainda assim prefira viver preocupando-se com si mesmo, escolhendo “salvar sua vida”, este por certo a irá perder. Apenas quem ame o evangelho a ponto de abrir mão de seu ego, viverá.

Cristo confiou em Deus, por isso, independentemente da opinião dos homens crerem ou não na obra de resgate que o Eterno está realizando, entregou-se para que atribuísse a ela o seu sentido maior que precisou ser vivido, qual seja dar a sua própria vida pela humanidade.

Ele é o exemplo de caráter a ser seguido. O pastor que deu a vida pelo rebanho. E, de fato, pela obra da cruz, ele enfrentou o lobo, tirando de suas garras a possibilidade infinda deste sustentar a morte.

Está chegando ao fim o tempo do homem que deseja salvar a si próprio, ou daquele que se aparta de Deus para confiar no homem. Esse tipo de homem salva sua vida e sente-se satisfeito por isso. Não se arrepende. É orgulhoso e vaidoso. Por certo será tarde demais quando da volta de Jesus. É melhor que pense nisso agora. Confia no Senhor!

Shalom!

Sadi – Um Peregrino da Palavra

Sady Folch# Confia no Senhor

Artigos Relacionados