Últimas Publicações

Essa ignorância tem futuro

O personagem dos quadrinhos Calvin, de Bill Watterson, estava certa vez na sala de aula quando sua professora perguntou se alguém tinha alguma pergunta a fazer. Ele levantou a mão e disparou: qual o sentido da vida? A professora fez um muxoxo e respondeu: alguma pergunta sobre a matéria da aula, Calvin! E ele lamenta: é que eu queria resolver os problemas básicos pra depois passar a essas coisas menos importantes…

Volta e meia me deparo com perguntas como: de que forma Deus julgará os índios? E os bebês recém nascidos? E um chinês que viveu há três mil anos? E alguém que está numa religião furada, mas sinceramente?…

Não gostaria de entrar no mérito das indicações que a Bíblia nos dá para a forma como Deus julgará as pessoas, o assunto deste texto é justamente o de demonstrar que há um tempo para tudo.

Deixa eu explicar. Quando me perguntam coisas como essas que eu escrevi acima, costumo responder: Você já leu Apocalipse 15:3 e 4? Bom, a Bíblia não usa o termo “índios” em nenhum momento, mas ela me diz que um dia os salvos todos estarão louvando a Deus e bradando com alta voz que Ele é justo e Seus caminhos são perfeitos. E diz quando isso acontecerá: será logo após que Seus juízos sejam manifestos, ou seja, quando eles puderem estudar os critérios que Deus usou em cada caso! A gente pode inferir algumas coisas, alguns conceitos a respeito do Juízo Final, mas nunca teremos todas as respostas como se fossem matemáticas, exatas.

Veja também o exemplo de Jó. ele estava encafifado com o porque de estar sofrendo tanto se não havia pecado. Deus vem e lhe responde: isso aconteceu porque Satanás veio Me dizer que você Me servia só por comodidade, que você não resistiria à prova e Eu quis demonstrar ao Universo que é possível alguém observar Minha lei mesmo nesse contexto de pecado. Foi isso? Hum… não, não foi. Ele disse: Jó, onde você estava quando Eu criei o mundo? Você sabe quem foi que mediu a Terra, fixou seus limites, criou uma noite após um dia e um dia após uma noite? Você sabe o tempo do parto de uma cabra montanhesa? Você consegue numerar as nuvens? Você pode sujeitar um animal selvagem? etc etc etc.

Que estranha resposta de Deus! Por que não revelou a Jó logo de uma vez o que estava acontecendo? Por que Deus não veio e fez um discurso teológico mostrando que o sofrimento não é castigo de Deus, mas resultado do pecado?

E de pensar nisso tudo, concluí que tudo o que eu sei é que não posso saber todas as coisas agora, nesse ambiente, com essa minha mente pequenininha, estreita, fraca, e que o que me importa saber de verdade agora é que Cristo morreu pra me salvar e que confiar nisso é a chave para um dia estar num ambiente em que todas as respostas estarão à mão!

É duro parar de me debater, de espernear atrás das respostas, respirar fundo e confiar, mas minha confiança está em que aquele que invocar o nome de Jesus Cristo será salvo (Romanos 10:13). E lá verá a manifestação dos juízos de Deus. E entenderá. E louvará. Pode ser que a gente só descubra o “sentido da vida” no final, depois de descobrimos as coisas menores, mas com certeza este é o sentido para a vida aqui nessa Terra: confiar.

Marco Aurélio BrasilEssa ignorância tem futuro