Últimas Publicações

Fé Vacilante

Homem de pequena fé, porque duvidou? ” Mateus 14:31 (NVI)


Era madrugada e o dia fora intenso. Os discípulos, navegando no Mar da Galileia, percebem um vulto que se movia sobre as águas. Pedro indaga quem é e tranquiliza-se ao ouvir a voz do Mestre, mas, duvidando, pede para andar sobre as águas. Ouve o convite e desce do barco, mas, ao sentir o vento forte, teme, começa a afundar e clama ao Mestre por socorro. Nesse instante ouve as palavras do texto acima.

O homem que testemunhara a cura de sua sogra, a transformação de água em vinho, a cura de leprosos, de endemoniados, de um paralítico, a tempestade no mar que se acalmara, a ressurreição de uma menina e que, horas antes, participara da multiplicação dos pães, agora, frente a frente com o Mestre, teme o vento. Teve coragem para descer do barco, sentiu o mar se tornar sólido sob seus pés, mas temeu o vento!

Convivendo com o Doador da vida temeu afundar no mar. De nada adiantara o tempo passado com o Mestre, ainda possuía uma fé vacilante. Em realidade sua fé nada mais era que uma demonstração clara da confiança que tinha no Mestre. Confiava tanto que desceu do barco. Todavia, entre confiar no Mestre e temer o vento, escolheu temer o vento.

Achava-se forte espiritualmente, mas era fraco, medroso e temeroso. Na verdade Pedro nunca experimentara de verdade o poder transformador do Mestre em sua vida. Conhecia de ouvir e testemunhar, não de experimentar.

Situação parecida é a de muitos hoje em dia. Dizem confiar no Eterno, mas na primeira prova mais aguda sua fé desfalece. Como Pedro, passam tempo com Cristo, mas a fé continua vacilante. Não entendem que para alcançar uma fé inabalável é necessário mais que ficar ao Lado dEle, é necessário viver com Ele e torná-Lo o Senhor das ações. J. Stott, em O Discípulo Radical, afirma que o tamanho da nossa fé está diretamente relacionado ao “tamanho” do nosso Cristo. Nossas ações no dia a dia e nosso comprometimento com o Seu trabalho mostrarão o tipo de Cristo em quem confiamos.

Sua fé não é adequada? Busque conhecer o Eterno de forma empírica e profunda, viva de forma plena e abarcante a fé que professa ter. Não permita que a dúvida e o medo o assaltem. Cristo é maior que tudo e todos e estará ao seu lado até o fim (Mateus 28:20).

Gelson De Almeida Jr.Fé Vacilante

Artigos Relacionados