Últimas Publicações

#Mensalão

Nestes últimos dias, em nosso país, muitos se discute acerca sobre qual será o desfecho da votação no STF que decidirá se alguns réus, condenados no processo que ficou conhecido como “mensalão”, terão a chance de novo julgamento, onde suas penas poderão ser reduzidas. Opiniões, as mais divergentes, são expostas. Ontem ouvi uma analista política que mostrava toda a sua ira por esta, provável, chance que os “já condenados” terão, fato que ela classificava de vergonha nacional.

Não quero fazer apologia para nenhum lado, mas confesso que lendo o capítulo 11 do livro de Isaías me detive nos versos iniciais onde ele fala que sobre o Messias repousaria o “Espírito do Senhor” e que possuiria espírito de sabedoria, de entendimento, de conhecimento e de temor ao Senhor. Que julgaria a todos com justiça (versos 1 a 5).

No mundo em que vivemos é impossível haver um julgamento onde todos os envolvidos reconheçam que foi feita a justiça. Isto porque os julgadores são seres humanos e utilizam-se de leis igualmente humanas,ou seja, todos falhos. Em verdade, se o conselho de Tiago, “Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade” (2:12) fosse seguido, nenhum tipo de julgamento existiria, pois erros não seriam cometidos. Como humanos somos falhos, mas isto não nos desobriga de fazer o nosso melhor para seguir a Lei do Pai, pois a esta não cabe nenhum tipo de recurso, pois a Lei, o seu Autor e Julgador, são perfeitos justos e bons (Romanos 7:12).

O julgamento do Pai será perfeito, mas quem escolhe o veredito a ser proferido somos nós, com aquilo que praticamos em nosso dia a dia. Peça diariamente que o Espírito do Senhor repouse sobre você para que não tenha que se arrepender mais tarde.

Gelson De Almeida Jr.#Mensalão

Artigos Relacionados