Últimas Publicações

Norte

O tipo de coisa que é bom escutar no começo de uma jornada é a direção para onde deveria ir. Qual é o meu norte? Há milhões de alternativas possíveis para as mais de três centenas de páginas em branco que nos separam da próxima virada de ano; como preenchê-las? Que rumo dar a esse barco?

Meu norte é determinado pela Bíblia, que reputo como a Palavra de Deus, meu guia mais seguro para determinar valores, sonhos, projetos, prioridades e ética, para este e para o próximo mundo. Mas faz sentido voltar à velha e vergastada Bíblia? A essa altura do campeonato já não haveria bússolas mais eficientes? Será que dois mil anos de civilização não teriam produzido um conhecimento superior ao dela?
mapa bússola
Certa vez perguntei isso ao pr. Horne, um professor de teologia aposentado. Ele pegou a sua Bíblia na mão, deu uma folheada pensativa, e disse que ela o acompanha há mais de 50 anos. O impacto dela sobre sua vida é tão grande a ponto de ele haver se tornado um estudioso profissional dela, mas, ainda assim, ele sente que não sabe muito sobre ela. Cada vez que a abre para estudar – e ele o faz todos os dias – é surpreendido com novos vislumbres de quem é Deus, de qual o plano dEle para a humanidade, do que está por trás do noticiário do dia e do que se espera que ele faça em uma infinidade de situações da vida.

Fiquei feliz de ver que o estudioso de mais de 50 anos tem a mesmíssima experiência que eu, com meus cerca de 20 anos de estudos diários do Livro. Dá para continuar confiando na Bíblia? A melhor forma de responder isso é ir a ela e deixar que o poder que está por trás dela atue. Há, eu sei, uma série de evidências racionais, internas e externas, inclusive endossadas pela arqueologia, em favor da Bíblia, mas a que eu mais gosto é a que vem da minha experiência pessoal: a Bíblia mudou minha vida e continua mudando, operando uma transformação profunda que vai muito além da construção de uma ideologia interessante. A Bíblia dá forma a meu caráter, que ideologia seria capaz disso?

No começo da jornada é bom saber que tenho um mapa fiel. Ele me diz exatamente onde eu estou (“porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”, Rom. 3:23), para onde devo ir (“até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo” Efe.4:13) e diz como é que isso vai acontecer (“porque Deus é o que opera em vós tanto o querer quanto o efetuar” Fil.2:13, “justificados, pois, mediante a fé”Rom.5:1). É bom saber que eu não preciso de mais nada do que meu velho mapa, ao qual eu deveria é dar mais atenção do que tenho dado!

E agora, quem sabe, 2015 também veio para você com um mapa.

Feliz ano novo!

Marco Aurélio BrasilNorte