Últimas Publicações

O Mestre e o barro III

Nesta, que é a última reflexão utilizando as imagens do vídeo que apresenta o trabalho de Lee Hyang Gu (www.youtube.com/watch?v=dDreqXD4MoI), quero me deter no trabalho do mestre oleiro.Embora termine a o processo de transformação do lado de fora do vaso, o mestre inicia seu trabalho na parte interna. Barro só se transforma em arte se trabalhado de dentro para fora.

Uma mistura de agilidade, habilidade e paciência faz com que o barro tome a forma desejada. Empurrando suavemente a parte interna com uma das mãos e amparando com a outra, ele faz o seu trabalho. Após o barro tomar a forma desejada, ele utiliza uma série de instrumentos para aparar arestas, fazer recortes, criar a base de sustentação, etc. Um trabalho complicado, mas de resultados fantásticos.

Do mesmo modo o Eterno faz conosco. Através do Seu Espírito começa a modelagem de dentro para fora, trabalho que é muito mais fácil falar que fazer. É um trabalho árduo e moroso, devido a fatores muito comuns como a resistência que oferecemos ao Seu trabalho em nós e a comodidade ou alvos baixos, tão comuns em alguns que se contentam com uma pequena mudança. Pensam no que foram e no que se tornaram e ficam maravilhados, não permitem que o Eterno complete Sua obra. Quanta tolice! Nem imaginam qual seria o resultado final caso o trabalho fosse completado.

Somos barro nas mãos do Mestre. O tamanho da transformação é proporcional à nossa entrega. Não se contente em ser pouco. Deixe que o Mestre faça toda a sua obra e o resultado será maravilhoso. Barro ou obra de arte, a escolha é sua.

Gelson De Almeida Jr.O Mestre e o barro III

Artigos Relacionados