Últimas Publicações

Dignidade humana, um legado divino

Um texto de Fábio Konder Comparato sobre os Direitos Humanos me chamou a atenção. O que ele escreveu vem de encontro com o que a Bíblia fala sobre o fato do mal ainda existir. Quando se estuda as Escritas Sagradas aprende-se que Deus permite o mal para que todos saibam que este não “presta”, não funciona, não é o melhor para o ser humano e, entende-se também, que o bem é bom, que o amor é a melhor escolha que podemos fazer.

Segue o texto de Konder:

“…a compreensão da dignidade suprema da pessoa humana e de seus direitos, no curso da história, tem sido, em grande parte, o fruto da dor física e do sofrimento moral. A cada grande surto de violência, os homens recuam, horrorizados, à vista da ignomínia que afinal se abre claramente diante de seus olhos; e o remorso pelas torturas, as mutilações em massa, os massacres coletivos e as explorações aviltantes faz nascer nas consciências, agora purificadas, a exigência de novas regras de uma vida mais digna para todos.” (A Afirmação Histórica dos Direitos Humanos, III Ed. Saraiva, p. 37)

Vejo aqui que este plano de Deus, de provar que o mal não presta, tem tido êxito na consciência humana. Mas esta consciência está longe de se tornar uma prática. Tratados internacionais que visam manter direitos inalienáveis ao homem como direito à vida, à liberdade, à segurança pessoal, à liberdade de pensamento, de opinião, de fé religiosa, de participação política e de cidadania são violados diariamente por Estados e indivíduos em TODOS os cantos da Terra.

Está você cansado das coisas que acontecem neste mundo? Não aguenta mais injustiças, mortes, barbáries e outras mais que ferem a dignidade humana? Saiba que existe um Reino que será definitivamente estabelecido nesta Terra. Um Reino de paz, de felicidade, de amor, de coisas que não temos mais dúvidas que são o melhor para nós. Não estou falando de um reino deste mundo e sim de um Divino cujo Rei é o próprio Cristo. Aceite ser cidadão deste Reino agora e, quando Ele vier, será mais que feliz, pois “sua fome de sede e justiça será saciada” [Mateus 5:6].

ComunicaçãoDignidade humana, um legado divino

Artigos Relacionados