Últimas Publicações

Paz

pazPaz, talvez em nosso idioma não exista palavra menor e que expresse um desejo tão grande e, ao mesmo tempo, tão difícil de ser conseguido. Mesmo vivendo em uma nação pouco afeita a se envolver em conflitos militares externos e internos os pedidos ou desejos de paz são comuns. Quando viva sempre que minha irmã e eu ou, mais tarde os netos, a incomodavam, minha mãe dizia: “Será que vocês podem me dar paz? ”

A falta de paz tira o sono e a saúde de muitos hoje em dia, elemento ativo em doenças do século XXI como depressão, ansiedade e síndrome do pânico, entre outras, ela debilita, incapacita, tira a energia dos indivíduos e rouba o seu talento para executarem devidamente suas tarefas.

A Bíblia apresenta a história de Saul, escolhido por Deus e ungido pelo profeta Samuel, tornou-se o primeiro rei do povo hebreu. Começou seu reinado muito bem, o Espírito do Senhor estava sobre ele. Infelizmente, más escolhas fizeram com que se afastasse do Eterno e de Seus princípios, o resultado foi catastrófico, de tanto buscar o erro o Espírito do Senhor se retirou dele e um espírito maligno o atormentava (I Samuel 16:14). Como paliativo Davi era chamado para tocar harpa para que se acalmasse. Sua derrocada espiritual foi tão grande, e afetou de modo tão marcante sua vida, que seu último ato foi se suicidar, lançando-se contra sua própria espada.

O profeta Isaías afirma que “O Senhor dará uma paz perfeita a todos os que confiam nEle, aos que concentram seus pensamentos nEle” (26:3 – BV). Tivesse Saul seguido essa regra e seu fim teria sido muito diferente, ao invés disso buscou paliativos, que o acalmaram por instantes, mas não lhe trouxeram paz. Confiar no Eterno e nEle concentrar seus pensamentos, eis o segredo para desfrutar da verdadeira paz, a paz que excede a todo o entendimento.

Gelson De Almeida Jr.Paz

Artigos Relacionados