Últimas Publicações

# Perfeição e Perfeccionismo

Revelou o profeta Jeremias: “Eis que dias vêm, diz o Senhor, em que farei uma aliança nova com a casa de Israel e com a casa de Judá”. Esses dias chegaram quando Jesus esteve na terra, quando veio para os Judeus, segundo a promessa, mas eles não o reconheceram. Não o aceitaram. Estavam cheios de si, movidos por tradições e conceitos perfeccionistas, resultado das interpretações humanas aos livros sagrados.

Por acreditar na perfeição de seu próprio entendimento, o homem deixou a convivência com o Eterno. A retomada do relacionamento se deu por meio de Abraão. Ainda assim, um tempo depois, a criatura precisou ser libertada da escravidão a que estava sujeita pelo Egito físico, tanto quanto pelo espiritual.

Nessa ocasião Moisés (humanidade) recebeu pela lei o entendimento do pecado, como também o caminho para o aperfeiçoamento humano que se daria através da observância dos mandamentos. Os sacrifícios, especialmente, serviam para redimir o homem quando da possibilidade de tropeço, característica humana devido a ausência da perfeição. Neles residia não apenas o fator temporário – purificar-se, mas, sobretudo o proporcionar a transformação da psique humana, rumo à perfeição que um dia se tornaria definitiva.

Hoje nos deparamos com as mais diversas interpretações das escrituras, das quais surgiram milhares de denominações cristãs em todo o mundo. Todas estas tentando demonstrar a perfeição que as revelações encerram, contudo segundo o entendimento de seus líderes, como é de se esperar do fruto do perfeccionismo, e, por isso, não incluem ao Senhor nesse contexto. Apenas o dizem fazê-lo. São homens disputando o melhor lugar na promessa, agindo como Abraão e Sara, limitados como convém ao homem que não anda pela fé em Deus.

Pode-se testemunhar na internet, nos templos, nos debates (inclusive, ofensivos), nas doutrinas e na própria vida de muitos cristãos, uma disparidade enorme em relação à essência do evangelho. Em nome da perfeição, o perfeccionismo cria homens “espirituais” cheios de neurose emocional, claramente afastados do amor de Deus e das interpretações definitivas registradas pelos livros e cartas dos apóstolos.

A perfeição é objetivo de toda a vida. É fruto da comunhão com o Espírito Santo que a tudo revela e esclarece. O sentimento dessa busca se materializa em uma vida de entrega aos preceitos do evangelho, e leva o homem a viver com alegria, em paz, decorrência da fé que é o motor de todo esse mecanismo de retorno ao Eterno.

Perfeccionismo é o resultado de distorções e de sentimentos que acredita-se possam ser vividos antes da eternidade. Ledo engano. É resultado de cargas pesadas lançadas sobre os ombros, impossíveis de se carregar. É nada mais do que um caminho para o esgotamento espiritual, quando não faz cair antes aqueles que detectam o engano produzido por líderes desequilibrados e em desarmonia com a essência do evangelho.

Servo do Senhor, segue o teu caminho em direção ao alvo que é Cristo. Leia a palavra. Viva-a em tua vida sabendo que neste mundo não há a menor chance de ser perfeito, mas tão somente viver o reflexo da perfeição pela dependência de Cristo. Então um dia viverá a recompensa por tua escolha pela obediência e pelo reconhecimento da tua dependência.

Shabbat Shalom!

Sadi – Um Peregrino da Palavra

Sady Folch# Perfeição e Perfeccionismo

Artigos Relacionados