Últimas Publicações

Prioridades no mundo

Prioridades no mundoA propaganda que enaltece os conceitos da vida moderna nos convida a uma série de situações e eventos e é muito comum priorizarmos os pensamentos por eles. Fazer parte de decisões sociais, alcançar objetivos futuros, viajar, obter conforto, ter uma boa aposentadoria, comprar o mais novo modelo de celular etc. Estas coisas são boas, contudo priorizá-las em detrimento da verdade é o problema.

Há um vídeo na rede em que o palestrante ilustra essa situação. Ele pega uma corda bem longa e pede à plateia que a imagine representar a linha do tempo infinito prometido à existência humana. Na ponta dessa corda ele mostra alguns centímetros pintados de vermelho e afirma representarem o tempo físico em que vivemos na terra.

Assim o homem moderno, secular, afirma o palestrante. Preocupa-se em como bem preencher esse pequenino espaço de tempo, considerando o fim da curta linha vermelha como a realização de ter bem vivido ou não a sua vida. Acredita tanto nisso que dificilmente o substitui pelo conceito da vida eterna dita por Jesus em sua oração ao Pai – “E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste”.

A maioria do mundo não se rende à vida verdadeira, a eterna. Apenas o que está diante de seus olhos o importa e o convence. Mas, e os que agem dessa mesma forma, ao tempo em que também acreditam na eternidade da vida? Eis uma pergunta que me faz lembrar de um antigo sermão intitulado – Convencido ou Convertido?

Se acreditam na eternidade, por que é que algumas vezes agem sem cuidado para recebê-la como prêmio que é? O apóstolo Paulo, em sua carta aos coríntios, afirmou que todo aquele que luta exerce domínio próprio em todas as coisas, contudo o fazem por uma coroa corruptível, que ao tempo da morte física não terá proveito algum.

Sim, todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convêm. A eternidade dos dias, representada pela extensa corda daquele palestrante é a coroa incorruptível, o prêmio pelo qual Paulo e os demais apóstolos priorizaram seus esforços. Em que estamos investindo nosso domínio próprio? Pela coroa corruptível ou pela incorruptível? Quais as nossas prioridades? Qual a consequência de nos adequarmos um mínimo à propaganda do mundo, relativizando a Palavra?

Em sua oração, Cristo ressalta a prioridade de seu pedido. Que não se perca nenhum daqueles que o Pai o deu e que creram nele, pois esses, ainda que vivam no mundo, com ele não têm parte, diferente do que o traiu pela prioridade da ambição do mundo. Ele pede que o Pai nos santifique na verdade, ou seja, na Palavra. E por ela, ele diz que seu reino não é deste mundo. Como ser um com ele e o Pai, priorizando e enaltecendo a propaganda do mundo?

Sadi – O Peregrino da Palavra

Sady FolchPrioridades no mundo

Artigos Relacionados