Últimas Publicações

Qual a sua razão?

Qual a sua razãoNestes dias de competições olímpicas o mundo tem presenciado atitudes lamentavelmente destituídas de espírito olímpico. Trata-se de atletas que são orientados por seus países em boicotar ou nem mesmo cumprimentar os atletas israelenses. Primeiro se tratou dos competidores libaneses em não permitirem que israelenses viessem no mesmo ônibus que eles. Depois o judoca egípcio deu as costas ao seu adversário israelense, não o reverenciando nem mesmo no momento em que manda o judô, quando se inclinam um frente ao outro.

Não sendo uma novidade, houve outras ocasiões competitivas mundiais em que a tônica foi a mesma. A verdade é que há razões que movem atitudes como essas que desconhecemos, por ficarem ocultas ao mundo. E por isso mesmo o amor diminui cada vez mais, pois há mesmo entre os cristãos quem defenda tais atitudes, simplesmente por levar a questão política naquelas terras como algo injusto. Não os levarei aqui a uma reflexão política, pois que seja o amor a nossa prioridade.

Judeus não falavam com samaritanos, e quando Jesus fala com a mulher em Samaria, todos se escandalizam. Judeus execravam os coletores de impostos que, mesmo sendo judeus, estariam a serviço de Roma. Cristo não apenas senta-se à mesa com eles para cear, como convoca um deles para ser seu discípulo. Ou, porque aos meninos não era permitido estar entre os adultos, os discípulos os repreendem, mesmo quando trazidos para que o Cristo orasse por eles.

Qual a intenção de atitudes como essas, senão unir aos que estão separados, e de uma forma mais equilibrada, conseguirem conversar. Corações endurecidos é a matéria do que é feito toda a gente que torce pela desunião. Razões? Eles sempre as terão, contudo, aquela que importa, qual seja a que o Cristo teria, a essa nem mesmo se lembram, ainda que cristãos.

Orgulho e vaidade, a razão de todos os males. Certas estiveram as meninas das Coreias do Sul e do Norte, quase crianças, posto que ginastas, que ao final de uma competição fizeram uma selfie juntas. Como disse em seu Twitter, uma das empresas que realiza o evento – “Eis porque fazemos as Olimpíadas”. Precisamos da essência de atitudes como essa, pois, se de fato convertidos, o mundo e suas razões já não existem dentro de nós.

Sadi – O Peregrino da Palavra

Sady FolchQual a sua razão?

Artigos Relacionados