Publicações com Davi

A derrota de Davi – Parte I

“Na primavera, época em que os reis saíam para a guerra, Davi enviou para a batalha Joabe com seus oficiais e todo o exército de Israel… Mas Davi permaneceu em Jerusalém”. 2 Samuel 11:1 (NVI)


 

O texto acima é o início do relato de um dos momentos mais negros na vida de um filho de Deus. Em sua continuação mostra um homem, que em meio ao ócio, passeia pelo terraço do palácio e vê ao longe Bate-Seba, mulher de Urias, soldado de seu exército que se banhava. Davi esquece de tudo que aprendera acerca da vontade do Eterno e cobiça a mulher. Nem o conhecimento de que era casada o desanima da ideia de possuí-la. O restante da história é conhecido, ela engravida e Davi arquiteta o plano mais perfeito que uma mente ímpia poderia conceber, plano que culminará com a morte de Urias, marido de Bate-Seba.

O primeiro grande erro de Davi foi deixar o povo de Deus sair para a batalha e ficar em um de seus palácios. Como se diria em linguagem popular, enquanto o povo de Deus batalhava, Davi “curtia a vida”. Sem fazer qualquer tipo de exercício especulativo, me detendo apenas ao texto bíblico, afirmo, sem medo de errar, que,  se Davi tivesse cumprido com suas funções e saído à luta com o povo, não teria caído como caiu e chegado onde chegou.

Muitos há que, em plena guerra espiritual, onde o povo de Deus luta, não contra homens, mas contra as forças espirituais do mal (Efésios 6:12) se afastam, ficam à margem da batalha como se aquilo nada tivesse a ver com eles. Pensam que alguém pode lutar por eles, que a vitória do outro será a sua, esquecem que, quando se trata de salvação, a responsabilidade é individual. O povo estava em guerra e Davi estava dormindo, quando despertou levantou e foi passear pelo terraço, a tentação estava à sua espreita e ele caiu. Paulo afirma que é hora de despertarmos do sono, de sairmos da letargia e nos revestirmos de Cristo, pois nossa salvação está muito próxima (Romanos 13:12).

Davi pertencia ao povo de Deus, mas foi derrotado. Não saiu para a batalha deixou e deixou de lado o Eterno e Sua vontade. Não espere chegar ao ponto em que ele chegou, apegue-se ao Eterno e Seu poder, e saia para lutar, a vitória é certa e segura.

Gelson de Almeida Jr.A derrota de Davi – Parte I
leia mais

Pau que nasce torto nunca se endireita…?

20131208-135110.jpg

Não! Não! Isso não será um remake dum certo grupo musical baiano da década de 1990. Na realidade cada dia mais refletimos e analisamos mais o fator determinante dos atributos humanos. O Salmo 51:5 “Sei que sou pecador desde que nasci, sim, desde que me concebeu minha mãe.” se mal interpretado [ele é mal interpretado], gera uma geração de crentes freudianos com Síndrome da Gabriela [Eu nasci assim, eu cresci assim, e sou mesmo assim, vou ser sempre assim…].
No passado, acreditava-se que grande parte dos problemas do homem tinha origem no mundo espiritual. Os doentes mentais eram sempre vistos como possuídos por um espirito mau. Com advento do método científico e com o nascer das ciências, a realidade humana passou a ser interpretada principalmente a partir do ambiente e da genética. Calma, já vai entender onde quero chegar…estou dizendo que nosso comportamento ou procede da influência do ambiente onde vivemos ou está determinado pelos nossos amiguinhos genes.
Já vivemos várias fases, houve uma tendência de valorizar o ambiente como principal fator determinante do comportamento do homem. Se nasci em terras tupiniquins “jogo bem futebol, gosto de samba e sou corrupto“. Assim, muitos antropólogos, psicólogos e sociólogos [eu não sou nada disso, sou apenas um estagiário, rs] enfatizam muito que o contexto à nossa volta molda o nosso jeito de ser. Aparentemente, o enfoque tem sido mudado nos últimos anos. Os avanços tecnológicos, estudos sobre DNA e outras pesquisa genéticas mais recentes tem valorizado a base genética do comportamento do homem. “Filho de peixe,peixinho é!” é a tona da vez. A partir daí, muitos tem dito que “engordar muito” pode ser mais genético do que por falta de bons hábitos. As doenças graves tem hora marcada para aparecer, já definidas no próprio DNA. E por aí tem celebridade “cortando os peitos” para não sofre esses males. Para surpreender muitos tem surgido sugestões de que “trair o cônjuge”, “ser estuprador”, “ser assassino”, “possuir tendência heterossexual, homossexual, bissexual ou pansexual” [não sei mais onde vamos parar] é fator determinado pelo código genético. É essa história de genes ainda vai dar muito pano pra manga nos próximos anos…
Enquanto isso, os religiosos, entre eles, muitos “adv” [adv: Adventista do Sétimo Dia], ficam assustados diante da possibilidade de muitos dos comportamentos rejeitados pelo cristianismo histórico dos homens de barbas longas e roupas pretas venham ser “finalmente explicados e justificados pela ciência”. A verdade é que muitos estão realmente confusos, e como estão confusos…
Voltando nossa atenção para o texto do Salmo 51, certamente encontramos muita luz sobre o assunto [prá variar!]. Quando lemos o Salmo, notamos que a poesia do Davi é uma confissão de pecado. O salmista confessa duplamente sua situação de pecado perante Deus. No versículo 4, ele afirma que pecou contra Deus, isto é, cometeu um ato que fere o padrão moral divino. A frase do verso 5, não traz a ideia que ele nasceu de um ato pecaminoso em si, mas que o seu problema não foi apenas determinado pelo ambiente, o problema mais sério é que “nascemos” pecadores.
O pensamento bíblico não precisa temer nenhuma ciência. De fato, creio eu [digo de novo um “simples estagiário”], que nosso comportamento tem origem espiritual, ambiental e genética. Os três fatores interagem de modo complexo nessa experiência louca de ser “ser humano”. Um fator não exclui o outro. Por isso, digo que ainda que se possa comprovar [e provavelmente farão] que muitos comportamentos perversos possam estar relacionados diretamente com um fator genético, isso jamais exclui o “erro objetivo”, jamais “exclui a culpa” e nunca “pode ser justificado”.
Será que a presença de muita testosterona num homem deveria “justificar” um estupro? Talvez ajude a explicar em parte o ocorrido. Hormônios que favoreçam nossa agressividade poderiam “justificar” um homicídio? Podemos afirmar que uma tendência humana perversa ou a pratica de um comportamento nocivo deve ser “redimido” por ser considerado “natural” ou “biologicamente explicável”? É claro que não, para nenhuma das questões! Assim adultério, práticas homossexuais, dependências de drogas, alcoolismo, etc. permanecem como práticas indesejáveis.
É por essa razão que nossa única esperança é Jesus [como diz a música]. Ainda que tenhamos feito mal e nossas tendências pecaminosas existam desde nascimento, podemos orar como Davi e crer que seremos perdoados e ganharemos forças para lidar com nossa fragilidade. Isso é extraordinário, pois, finalmente podemos contar com a realidade de que apesar do que somos, da criação que recebemos, das limitações culturais e de toda a carga genética legal que tenhamos herdado [eu por exemplo, queria ser mais alto], por causa de Cristo e de seu evangelho “pau que nasce torto não precisa morrer torto.

adaptado texto Luiz Sayão

Adriano VargasPau que nasce torto nunca se endireita…?
leia mais

As aparências enganam

Malcom Forbes, fundador da revista que leva seu nome, relata que um casal, de aparência muito simples, tentou falar com o presidente da Universidade de Harvard. A secretária do mesmo criou toda a sorte de empecilhos. Horas depois, como não desistiam, ela foi ao presidente e o aconselhou a falar com o casal, para irem logo embora. Desgostoso o presidente foi falar com o casal, pois detestava gente mal vestida em sua sala. Ao perguntar o que queriam ouviu a mulher dizer: “Tivemos um filho que estudou em Harvard durante um ano.Ele amava Harvard e foi muito feliz aqui, mas, há um ano atrás ele morreu num acidente e gostaríamos de erigir um monumento em honra a ele em algum lugar do campus”. Olhando para a roupa do casal o presidente disse-lhes que se fosse feita uma estátua para cada ex aluno de Harvard que havia morrido o lugar pareceria um cemitério. A mulher disse que não queriam erigir uma estátua, queriam doar um edifício. O presidente perguntou-lhes, em tom sarcástico, se tinham ideia do que falavam, pois ali havia cerca de sete milhões e meio de dólares em edifícios. A mulher olhou para o marido e disse: “Se é só isso que custa uma universidade, porque não termos a nossa própria”? O marido concordou, levantaram-se e o casal Leland Stanford foi embora, deixando o presidente confuso. Em outubro de 1891 a Leland Stanford Junior University (foto acima) abriu suas portas em Palo Alto, Califórnia, local de residência do casal.

Certa feita o Eterno ordenou que o profeta Samuel ungisse o futuro rei de Israel, como o presidente de Harvard ele olhou para a aparência, mas recebeu o aviso de que isto não importava. Quando o caçula, Davi, se apresentou o profeta ouviu o Eterno dizer que aquele era o escolhido. Felizmente o Eterno não olha como nós olhamos, Ele não se interessa para o exterior, para o que você tem ou para quem você é. Ele olha para as suas possibilidades, sua capacidade de agir seguindo Seus ensinamentos.

Davi governou por meio século, Stanford é uma das mais conceituadas universidades do mundo, onde surgiram os projetos para a criação do Google e do Yahoo. As aparências enganam, portanto, na próxima vez em que pensar em julgar alguém pela aparência lembre-se, o Eterno não faz isto, você também não tem este direito.

Gelson de Almeida Jr.As aparências enganam
leia mais

Qual é o tamanho do seu desafio?

Moisés, Davi e Jeremias, três hebreus que se destacaram pelo papel desempenhado junto ao povo de Deus tinham algo em comum, não seriam a primeira escolha de ninguém. Moisés provavelmente era gago (Êxodo 4:10), mas libertou o povo hebreu de um cativeiro que durava mais de quatro séculos; Davi um excluído dentro de sua própria família (I Samuel 16:6-11) se tornou o maior rei que os hebreus tiveram, além de exímio cantor e compositor; Jeremias muito novo até para falar em público, quanto mais para exercer o trabalho de profeta (Jeremias 1:6) foi incumbido de trabalhar junto a um rei que tinha apenas oito anos de idade quando começou seu reinado. Foram muito eficientes dentro do que lhes foi pedido.

O que tinham em comum então além dos problemas iniciais para o trabalho? Não eram capazes para a tarefa designada segundo os padrões humanos, mas se colocaram nas mãos do Eterno, que os capacitou e esteve ao seu lado durante sua vida.

Você já teve muitos desafios e muitos outros ainda virão, alguns quase farão com que desanime, mas não se preocupe, pois o Deus que capacitou estes homens é o que lhe capacitará a fazer coisas grandiosas. Nunca pense no que você é, mas no que poderá ser quando Deus agir em sua vida. Apenas se coloque em Suas mãos e o resto Ele fará. Quanto maior for sua entrega maiores serão os desafios e as vitórias. Confie.

Gelson de Almeida Jr.Qual é o tamanho do seu desafio?
leia mais

Paz…

Anteontem o mundo artístico chocou-se com a notícia da morte de Whitney Houston. Tudo leva a crer que uma “mistura explosiva” de álcool e remédios para dormir causou sua morte. Whitney Houston, é a mais recente e, infelizmente, não será a última de uma lista que inclui Marilyn Monroe, Michael Jackson, Elvis Presley e Amy Winehouse. O que tinham em comum? Um talento fora do comum, eram ícones mundiais, masque não suportavam a pressão e buscavam paz nas drogas, “lícitas ou ilícitas”. O fim de todos, a morte prematura, morreram onde deveriam sentir tranquilidade e sossego, em casa ou na suíte de um hotel.

Em um momento de grande angústia Davi afirmou que só o Senhor poderia fazê-lo dormir e habitar em segurança (Salmo 4:8). Não existiu pessoa mais angustiada e atribulada que Jó, que em questão de dias, perdeu filhos, noras, todas as posses e a saúde. Mesmo assim deixou-nos um sábio conselho, “Apega-te, pois, a Deus, e tem paz, e assim te sobrevirá o bem” (Jó 22:21). Riquezas, poder, fama, nada disto traz a verdadeira paz, apenas o Senhor da paz é que pode no-la conceder.

Não importa o tamanho do problema, da angústia, há somente um lugar onde se pode encontrar a verdadeira paz, em Cristo Jesus, o Salvador e Redentor da humanidade, que afirmou que nos deixaria a verdadeira paz, não a paz transitória ou falsa que as coisas deste mundo oferecem. Busque ao Eterno diariamente, faça a Sua vontade e voce terá a verdadeira paz.

Gelson de Almeida Jr.Paz…
leia mais