Publicações com Jesus

Relacionando-se com o Divino

Como se relacionar com Aquele que não se vê? Como amar um Ser que não se toca e nem se abraça? Como caminhar com um Deus que parece estar invisível?

A Bíblia responde:”Ninguém jamais viu a Deus; se amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor está aperfeiçoado em nós[…] Se alguém afirmar: ‘Eu amo a Deus’, mas odiar seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê.” [I João 4:12 e 20]

O próprio Cristo afirmou uma vez: ‘”‘Pois eu tive fome, e vocês me deram de comer; tive sede, e vocês me deram de beber; fui estrangeiro, e vocês me acolheram; necessitei de roupas, e vocês me vestiram; estive enfermo, e vocês cuidaram de mim; estive preso, e vocês me visitaram’. Então os justos lhe responderão: ‘Senhor, quando te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? Quando te vimos como estrangeiro e te acolhemos, ou necessitado de roupas e te vestimos? Quando te vimos enfermo ou preso e fomos te visitar?’ O Rei responderá: ‘Digo-lhes a verdade: O que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram’.” [Mateus 25:35-40]

Deus, todos os dias, da oportunidades para você ter uma experiência real com Ele através das pessoas que estão à sua volta. Ame, faça o bem e conheça este Ser maravilhoso de uma maneira que, talvez, você nunca tenha visto.

ComunicaçãoRelacionando-se com o Divino
leia mais

O sinal de Jesus

É fato: existem pessoas boas e más em todas as religiões, filosofias, crenças e formas de pensar. Até certo ponto isto chega a ser intrigante pois, se existe uma visão correta de mundo, os adeptos dela deveriam ser os únicos bons. Se assim fosse, para saber qual é a doutrina verdadeira, bastaria ver o exemplo deles e seguir os que possuem um bom modelo de vida.

Certo dia um homem me iluminou quanto a este assunto. Eu estava na av. Paulista com a Juventude Nova Semente, um grupo de jovens da comunidade que faço parte, e o pastor que estava conosco leu estas palavras de Jesus:
“Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros. Esse profundo amor que vocês tiverem uns pelos outros provará ao mundo que vocês são meus discípulos.” (João 13:34 e 35)

Interessante, o amor de uns pelos outros é o sinal, a característica dos discípulos de Cristo. Jesus disse que isto provaria ao mundo quem são os Seus seguidores.

Tendo consciência disso, e lembrando de que Jesus disse que possui ovelhas que são de outro curral (João 10:16), só posso concluir que Cristo tem discípulos de todas as crenças, descrenças, filosofias e religiões,  inclusive aquelas que não são cristãs.  Discípulos que nem sabem que são Seus seguidores.  Não estou pregando o relativismo aqui. Acredito em uma Verdade absoluta e A procuro todos os dias. Mas o fato é: mesmo aqueles que nunca ouviram falar deste Homem de Nazaré, podem ser mais discípulos do que muitos que estudam Sua vida e propagam Seu nome.

ComunicaçãoO sinal de Jesus
leia mais

# Gepetos e seus desejos…

Esta semana o jornal nacional noticiou uma experiência em que ratos puderam receber sinais eletrônicos do cérebro de outro rato, e assim entendendo os comandos executados por um deles, o outro realizava a mesma ação, tendo uma performance de mais de 70% de acerto. Afirma o cientista que no futuro a comunicação de cérebro para cérebro será uma realidade. Não se trata de ler os pensamentos dos outros, mas de enviar e receber os pensamentos. Dizem que será o futuro da internet nas futuras décadas…hã hãm…

Cientistas, sempre os cientistas. Outros desses estudiosos há poucos dias exumaram os restos mortais do imperador Dom Pedro I para que um programa de computador recrie os traços físicos quando da época em que era vivo, e em seguida, também mediante outra tecnologia, possam inclusive reproduzir a sua verdadeira voz, e com isso criarão um holograma para que sua majestade recepcione os visitantes que adentrarem ao museu do Ipiranga.

Animais são clonados ao redor do planeta a todo instante. E como esse caminho já foi interrompido, o passo para clonar humanos é uma questão de encontrar a justificativa perfeita diante de um estado de necessidade. É impressionante o número de pessoas que passou a viver a vida de forma distorcida apenas por conta da tecnologia. Basta ver os milhares de fãs japoneses enlouquecidos pela cantora virtual, Hatsune Miku. A empresa que criou a imagem que interage no palco como se fosse artista de carne e osso, não revela que tecnologia usou para criá-la. E não é um holograma.

Diante de tantos meios tecnológicos inimagináveis até há pouco tempo, não seria surpresa se aquele que deseja ser adorado como Deus, de alguns deles lançasse mão para enganar até mesmo os escolhidos, quando o tempo predito pelas escrituras chegar.

Fico pensando qual será a cara dessa gente que se recusa a acreditar na existência de Deus, quando puderem ver com seus próprios olhos Jesus surgir nos céus. Será a única vez em que todo homem terá a possibilidade de se certificar quem de fato sabe o que seja criar tecnologia para a vida. Para muitos desses homens será uma pena, pois o que lhes restará será amaldiçoar os dias em que se encantavam e acreditavam apenas nas coisas passageiras, para não dizer fantasiosas.

Shabbat Shalom !

 Ṣadi – Um Peregrino da Palavra

Sady Folch# Gepetos e seus desejos…
leia mais

Um botão

20121015-151107.jpg
Muitas cidades deste vasto Brasil dispõem daqueles semáforos com botões que, apertados pelos pedestres, prometem lhes proporcionar a vez de atravessar a rua. O nome cientifico do equipamento é “botoeira”, segundo se lê nos textos dos órgãos de trânsito (onde achei tal esquisitice).

Há pessoas que não acreditam neles. Seriam tão eficazes quanto uma caixa de papelão riscada com carvão, com o dizer: quero atravessar a rua! Há razões para isso… Não poucas vezes aperta-se o botão e nada. Os mais afoitos então apertam e reapertam, seguidamente, como se quisessem despertar o duende lá dentro que fará o mecanismo funcionar. Também ocorre de o pedestre aproximar o dedo e não encontrar o botão. Por desgaste ou vandalismo foi tirado de onde deveria estar, do que resta é um buraco, qual desgraçado olho vazado. Na cidade de São Paulo, minha morada nos fins de semana, já percebi que há vários nessa situação. Quando serão concertados? É melhor esquecer. A cultura do conserto e da manutenção é alheia ao modo de ser do brasileiro.

Continuando meu passeio pelas ruas de São Paulo… o que é verdade para as botoeiras será também para as calçadas, com buracos, afundamentos, calombos, corrosões e outras irregularidades que vierem a se instalar nessa selva de pedras. E quanto aos buracos no meio da rua? São velhos conhecidos, indissociáveis da paisagem nas grandes cidades. Em alguns, tão profundos que capazes de ocasionar graves acidentes, almas caridosas fincam pedaços de pau para alertar os motoristas, ou os cobrem com pedra. Tal qual nas pobres botoeiras sem botão ou nos buracos miseravelmente mal tapados, também nas pontes e nos viadutos, nos hospitais e nas escolas, a falta de fiscalização e a falta de manutenção os males do Brasil são…daí que depois de observar toda esta situação do paulistano, percebi que esta é também a situação de muitos cristãos…vivem com botoeiras da fé que não funcionam, com buracos em seus corações, corroídos por culpa, medo, ressentimento, dor. E fiscalizar e fazer boa manutenção da vida cristã, também parece um hábito não conhecido pelos ditos cristão de hoje…

Quantas vezes estes, pra não dizer nós, colocamos a culpa no governo? (Se ele diminuísse os impostos, cumprisse o que promete e consertasse tudo isso, eu estaria melhor). Quantas vezes colocamos a culpa em nossa família, em nossos amigos, em nosso trabalho por falhas, por buracos e sujeiras na estrada da nossa vida? É, mas a mudança real é algo que acontece dentro de nós. Podemos alterar coisas durante um ou dois dias com dinheiro e sistemas, numa operação tapa buracos, mas a questão está lá, e sempre estará lá, na questão do coração…

A limpeza não é uma promessa para o futuro, mas uma realidade no presente. Deixe que um pouco de poeira caia sobre a alma do santo, e ela será varrida. Deixe que um pouco de terra suja caia sobre o coração do filho de Deus, e toda a sujeira será varrida… nosso Salvador se ajoelha e olha sobre os atos mais sombrios da nossa vida, os buracos mais imundos. Mas, em vez de retroceder com horror, ele nos estende a mão gentilmente e diz : “Posso limpar isso se você quiser.”

“E o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado.”1 João 1:7

Adriano VargasUm botão
leia mais

#vamos pescar?

“Esforçando-nos a noite inteira e não pegamos nada. ”   Lucas 5:5

O que você tem procurado pescar?…Você sabe o que é passar uma noite em claro sem pegar peixe algum? Claro que sabe…

Fé? “Eu quero acreditar, mas…” sempre tem um mas….

Cura? “Estou doente há muito tempo.”

Um casamento feliz? “Por mais que eu me esforce…”
Você se sentou no mesmo lugar que este homem, um pescador chamado Pedro.
E agora Jesus está pedindo a você que vá pescar.

Ele sabe que suas redes estão vazias…

Ele sabe que seu coração está esgotado…

Mas mesmo assim Ele insiste: “Não é tarde demais para tentar outra vez.”

Adriano Vargas#vamos pescar?
leia mais

#refúgio

“Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza,
auxílio sempre presente na adversidade.” Salmo 46:1

Você já sentiu aquela necessidade de fugir de tudo?
Jesus também passou por essa situação (Marcos 1:35).

Já aconteceu de ter tantas coisas a fazer a ponto de não encontrar tempo nem pra parar e comer?
Ele sabia bem o que era isso (Marcos 6:31).

Seus amigos já deixaram você na mão?
É, quando Cristo precisou de ajuda, seus amigos caíram no sono (Mateus 26:40).

Mas quando eu recorro à ajuda de Jesus, Ele vem correndo em meu auxílio.

Sabe por que ele faz isso?
Porque sabe como você se sente.

Cristo passou pelas mesmas situações…portanto, chame-o quando precisar…eis uma simples coisa incrível desta vida…

Adriano Vargas#refúgio
leia mais

Sempre atual, siga Jesus!

Com o desenvolvimento absurdamente rápido das tecnologias digitais nos dias atuais, cada vez mais é discutida e difundida a utilização das redes sociais para falar sobre Deus.

Obviamente, hoje vemos muitas coisas ruins na internet. Mas é fato que ela também pode ser utilizada para levar a mensagem do amor de Jesus Cristo a todos e anunciar a sua segunda vinda.

Assisti a um vídeo muito interessante chamado Follow Jesus On Twitter, que conta a história de Jesus de uma maneira muito criativa e ajuda a vermos e compreendermos a vida de Cristo sob essa ótica moderna.

Para assistir ao vídeo, clique aqui.

ComunicaçãoSempre atual, siga Jesus!
leia mais

Não havia lugar para eles

Recentemente estive em uma das mais conceituadas maternidades de São Paulo, ao caminhar pelos corredores, admirei os enfeites pendurados na porta dos quartos. Dava para ver que tudo fora preparado com carinho e antecedência, procurou-se fazer o melhor, para mostrar carinho ao recém chegado.

O título acima, uma citação do evangelho de Lucas, faz referência ao nascimento do Messias. Só esta frase já merece uma profunda reflexão, como assim, perguntaria alguém mais desavisado, o rei do Universo vem ao nosso planeta e não havia lugar para ele e seus pais? Mas isto é apenas o começo, pois a sequência do relato mostra que além de não ter lugar para nascer, o Criador de todas as coisas, teve como seu primeiro berço uma manjedoura (cocho) lugar onde se coloca comida para bovinos e equinos e as primeiras testemunhas de seu nascimento foram os animais. Embora sua mãe caprichasse, ainda assim, Ele estava em meio a animais e tinha como cama um amontoado de palha.

Nesta época do ano o mundo cristão capricha nos enfeites para a comemoração do nascimento de Jesus. Talvez voce mesmo tenha enfeitado sua casa. A grande comemoração será dentro de poucos dias e cabe a pergunta, voce está se preparando para comemorar um evento ocorrido no passado ou está se preparando para receber o Rei dos Reis? Em seu local de trabalho, em sua casa, em sua vida, há lugar para Ele? Não deixe o Salvador no quintal, na companhia de animais, dê a Ele o lugar mais aconchegante do mundo, o seu coração.

Gelson De Almeida Jr.Não havia lugar para eles
leia mais

Entre os mortos

Lucas 8:1 diz que Jesus andava de cidade em cidade e de aldeia em aldeia. No mesmo capítulo vemos que chegou a vez de Gadara. O comitê de recepção da cidade para Jesus e seus discípulos foi um (ou dois, conforme Mateus) endemoninhado que vivia num estado deplorável. Nu, vivia no cemitério da cidade “clamando” por entre os túmulos e se ferindo.

Ao restituir aquele homem a uma condição de dignidade, Jesus ganhou a inimizade dos gadarenos. Eles sofreram um prejuízo econômico com a destruição de uma manada de porcos para onde os demônios que atormentavam aquele homem se transferiram; então, eles preferiram continuar com seus doentes e aflitos, mas com seus rebanhos intactos, a ter Jesus ali por mais tempo.

Na sequência acontece o único episódio de que me lembro em que Jesus diz “não” a alguém que quer segui-lO. Aquele homem, curado, restituído à razão e cheio de gratidão, quer continuar seguindo Jesus, mas Jesus ordena que continue ali. O nome disso é graça. Os gadarenos não queriam mais Jesus, mas Jesus continuava querendo os gadarenos. Ele deixou no meio deles um lembrete eloquente do que acontece quando Ele entra em um lugar: libertação e cura, coisas melhores do que porcos.

Com quem você seria capaz de se identificar nessa história? Com os criadores de porcos? Com os discípulos indignados com o tratamento que recebem dos gadarenos? Deixe-me dar uma outra sugestão: que tal o endemoninhado?

Quando estamos longe de Jesus também andamos nus, porque a nossa justiça própria é “como trapos de imundícia” (Isaías 64:6). Quando estamos longe de Jesus nós também andamos entre os mortos, preferimos estar com os mortos espirituais, aqueles que “têm fama de que vivem mas estão mortos” (Apocalipse 3:1). Para estes, Jesus diz “deixe que os mortos enterrem seus mortos” (Lucas 9:60). Quando estamos distantes dEle, nós nos ferimos sem perceber, nos machucamos, nos fustigamos, nos vilipendiamos e diminuímos a uma situação de degradação – e o triste disso é que muitas vezes em nossa ignorância e cegueira chegamos a nos orgulhar desse estado. Somos loucos, dementes, e não percebemos.

Talvez haja, perto de você, alguém que estava nessa situação mas não está mais. Saiba que ele é um lembrete de Jesus a respeito do tipo de sonho que tem a seu respeito. Saiba que ele é uma pergunta ambulante para você: “e aí? O que realmente vale a pena neste mundo? Seus porcos ou a presença de Jesus?”

Marco Aurélio BrasilEntre os mortos
leia mais