Publicações com Oração

# Temor de Deus

     Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte; 1 Pedro 5:6

    Na vida, mesmo que alguém tente se sobressair em face de seus pares, vivendo orgulhosamente pelos seus feitos, e exaltando seus próprios conceitos, é apenas por meio do temor ao Senhor que se obtém uma vida cheia de riquezas. Aliás, estas trazem consigo uma característica que para o mundo é no mínimo perda de tempo.

   Feita uma pesquisa nos Estados Unidos e mais de oitenta por dos entrevistados revelou que não confia em uma experiência com Deus quando, em especial, precise dar um impulso as suas carreiras.

     É notório o orgulho exacerbado vivido pelo homem, tanto mais nos dias atuais em que a ciência e o conhecimento soem como algo que enganosamente dê ao ser humano o sentimento de poder. Tudo movido pela possibilidade de competição, onde normalmente não há espaço para o próximo.

    Em que pese tais situações de orgulho movidas em direção ao sucesso, existem aqueles que não dão o braço a torcer mesmo diante do fracasso. Tudo por conta do orgulho em um coração endurecido.

       A experiência real e duradoura, no sentido que venha a se reverter em bons frutos, se dá quando nos humilhamos diante do Criador, em especial quando nos revestimos de temor, tão necessário em meio à convivência com Deus para o conhecermos de verdade.

     É no temor a Deus que o perdão é exercitado. É no temor a Deus que a sabedoria é alcançada, pois, se está destituído do orgulho e das promessas do mundo. É pelo temor a Deus que se entrega a vida debaixo de oração. Aquele que se torna escravo da oração e da dependência de Deus, é que vê brotar a real liberdade que pensa poder encontrar no mundo.

    Não é necessário estar desprovido de tudo tal qual um mendigo, mas, podendo desprover-se de tudo no coração e na mente, crendo apenas na dependência do alto, assim se poderá alcançar um púlpito na vida repleto de riquezas e de sabedoria.

        Estando o homem orgulhoso, cheio de si, com falta de perdão, julgando ao seu próximo e achando-se melhor que qualquer outro; ou mesmo abatido e sem chão; entregue a sua vida ao Senhor, teme-o, dê-lhe glória, pois, desta forma Ele habitará em seu coração.

        Sei o quanto é difícil suportar uma injustiça, o quanto possa parecer estranho aguardar no Senhor, mas, entregando a vida a Deus, seus dias se tornam mais doces, mais verdadeiros. Se te falta fé ou sabedoria, peça-as a Deus que as concede a todos.  E lembre-se, o temor a Deus é sinal de reverência, de confiança, de obediência, assim como de intimidade.

     De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem. Eclesiastes 12:13

Shabbat Shalom !

Sadi – Um Peregrino na Palavra

Sady Folch# Temor de Deus
leia mais

Simples Assim

Ajudando Deus a te ajudar
—————————————–

Muitas vezes apresentamos nossas súplicas a Deus e então, colocamo-nos a esperar a ação divina que vai de encontro à resposta que desejamos. O problema é justamente este: esperamos e nada fazemos. Pedimos por um emprego novo, mas não ativamos nossa rede de contatos nem enviamos CV. Desejamos um carro melhor, porém não destinamos esforço extra no trabalho que se reflita em uma promoção ou salário mais alto. Queremos ter mais saúde, mas vivemos uma vida sedentária. Vários são os exemplos e as situações.

Se este é o seu caso, você já parou para pensar, com sinceridade, se está fazendo a sua parte frente aos seus desejos? Você já tentou escutar a voz de Deus impressionando o seu coração para tentar algo diferente do que está acostumado a fazer?

Vemos um relato parecido no Novo Testamento: os discípulos foram pescar no Mar da Galiléia, de água cristalina. O melhor horário para a atividade era durante a noite, pois a escuridão impedia os peixes de fugir das sombras das redes. As horas passaram, o sol nascera e nada foi pescado. Os discípulos, desanimados, então retornaram à praia. Eis que encontram Jesus e Ele os incita para voltarem ao mar alto e lançarem as redes.

Simão Pedro, Tiago e João eram pescadores profissionais. Estavam cansados e frustrados. Eles sabiam o que fazer. A ordem de Jesus lhes parecia tola: não teria como dar certo, muito menos de dia. Já haviam tentado pescar diversas vezes, sem sucesso. Mas Pedro cede à Palavra de Cristo e lança a rede novamente. Não é preciso mencionar que a quantidade de peixes era tão grande que a rede estava quase rasgando. Foi preciso a ajuda de Tiago e João para que a colocasse de volta ao barco, que ameaçava afundar. (Lucas 5:1-7)

Por mais que você julgue estar fazendo a coisa certa, talvez Deus queira lhe ensinar a agir de forma diferente. Seja pró-ativo e não espere as bênçãos caírem do Céu. Pelo contrário, corra atrás das dádivas de Deus. Ouça o que Ele tem a lhe dizer. Cristo não fez os peixes caírem do Céu, mas os discípulos conseguiram uma farta pesca após lançarem as redes novamente, de outra maneira.

Deus está pronto para ser o seu auxílio. Mas você precisa ajudá-Lo a lhe ajudar. Deixe a teimosia, orgulho e desânimo de lado. Faça a sua parte e Deus lhe mostrará as oportunidades conforme o seu esforço, persistência e fé.

ComunicaçãoSimples Assim
leia mais

A Tal da Oração

Para que ela serve?
—————————

Algumas pessoas oram por anos e não têm os seus anseios atendidos. Outros vêem o resultado imediatamente. Aparentemente, não há uma lógica sobre este tema. Deus gosta mais de algumas pessoas do que de outras? Afinal, se Ele sabe de tudo, por que precisa de nossos apelos?

Na verdade, Deus não necessita de nossas orações. Porém, ao nos prostrarmos perante o Criador, admitimos para nós mesmos que somos incapazes de controlar nossa própria vida e suas circunstâncias. Passamos a desenvolver a humildade para reconhecermos que o nosso Pai nos mantém e nos guia, quando depositamos nossa confiança em Suas mãos.

Quando Daniel clamou a Deus por entendimento, foi-lhe revelado que “assim que ele começou a orar, houve uma resposta” (Daniel 9:23). Não é diferente para as nossas orações nos dias atuais, Deus sempre responde de alguma maneira. Porém nem sempre temos a humildade de aceitar algo que vai contra os nossos desejos.

Ao deixarmos Deus dirigir nossa vida, Ele nos revelará Seu poder nas pequenas e grandes questões. “Feliz é o homem a quem Deus corrige” (Jó 5:17). Podemos escolher dois caminhos: ou nos abatemos com as dificuldades ou renovamos nossa esperança no Senhor, para que Ele nos conduza a uma vida plena de sabedoria, fé e perseverança, com firmeza de princípios e de caráter.


ComunicaçãoA Tal da Oração
leia mais

# É preciso coragem

Receber amor e responder na mesma medida é fácil. Mas, como amar e perdoar a quem lhe fere? Ser perseguido no emprego até ser mandado embora. Ser traído por um sócio e ter que recomeçar quando a antiga sociedade caminhava rumo à prosperidade, isto também reaviva o senso comum que deseja devolver na mesma moeda, como se costuma dizer.

Em um sermão no ano passado a igreja ensinou aos fiéis que estar magoado diante destas situações é normal. Contudo, se não substituirmos a mágoa pelo amor e o perdão, seremos levados a viver sentimentos piores e mais nefastos como o ódio, o rancor e o ressentimento. Venenos para o corpo, a mente e o espírito. Amar e perdoar. Orar por quem se torna um algoz em sua vida. Orar por quem lhe despreza. Amar a quem desdém de sua capacidade de perdoar é definitivamente um ato de coragem. É estar em comunhão com o divino.

Atitudes que não precisam de um espírito amadurecido no evangelho, ou de muitos anos de estudos bíblicos para acontecer, mas, tão somente de uma entrega verdadeira ao amor vivido por Cristo. Fruto de um espírito abnegado. Nascido de novo. Exercitando o novo mandamento – Amai-vos uns aos outros como eu vos amei – como ensinou Jesus.  

É hora de abrir o coração sem recear que esta atitude se torne insana diante do mundo. É preciso mesmo que o contraditório pareça uma loucura. Entregar-se a viver o amor por seu semelhante, amando e perdoando a quem lhe seja opositor. Sentimentos revestidos do poder de Deus, chancelados por Ele, fortalecidos pelo Espírito Santo e honrados por Jesus que levam a nossa história de vida pelo caminho do testemunho da Glória de Deus, transformando assim o sentimentalismo humano, este demasiadamente humano.

Shabbat Shalom

Sadi – Um Peregrino na Palavra

Sady Folch# É preciso coragem
leia mais

Escolha certo para não se arrepender depois.

Diariamente nos defrontamos com situações que exigem de nós uma escolha. Algumas são bem simples como escolher qual roupa vestir, qual alimento ingerir, etc., mas há momentos em que somos colocados diante de decisões difíceis, e, dependendo da escolha feita, poderemos causar prejuízo a outros ou a nós mesmos.

Ontem um garoto pegou emprestada a motocicleta do irmão, e saiu para dar uma pequena volta perto de sua casa. No caminho encontrou uma viatura policial e um policial que lhe pediu para parar. Como não possuía habilitação tentou fugir, e acabou atropelando o policial que entrou em sua frente. Perdeu o equilíbrio, caiu, causou estragos na moto e em um veículo estacionado, o meu, e ainda feriu o policial. Resultado, a moto, instrumento de trabalho do seu irmão, foi apreendida, foi algemado na frente de vários amigos e conduzido para a viatura policial, foram lavradas duas multas e a família arcará com o conserto do meu veículo. Uma escolha que parecia simples tornou-se num grande problema para ele e sua família.

Se seguíssemos o exemplo de Cristo, que nunca tomava uma única decisão sem orar ao Pai, com certeza deixaríamos de passar por muitos problemas em nossa vida. Sendo Deus, tendo contato íntimo com o Pai, Cristo, antes de escolher, dentro de um vasto grupo de seguidores, os doze que o acompanhariam de modo mais próximo, passou a noite em oração (Lucas 6:12 e 13). Que exemplo! Quanta sabedoria!

Não importa o tipo de escolha ou a decisão a ser tomada, não faça nada sem antes conversar com o Eterno em oração. Se Cristo assim procedia porque não fazermos o mesmo?

Gelson De Almeida Jr.Escolha certo para não se arrepender depois.
leia mais

# Testemunhos transformadores

       O que pode ser tão precioso quanto um momento de fé e de confiança em Deus?

       Esta semana uma mulher ao receber uma notícia se colocava de joelhos diante de Deus em agradecimento. Há quinze dias ela vinha se dedicando a um trabalho que sustentaria as despesas de sua casa por pelo menos três meses. Todas as horas de seu dia eram dedicadas a esse evento. Alegria, amor e dedicação em fazer o melhor eram os temperos com que ela se entregava a este trabalho, como sempre foi característica sua.  

       Chegou o dia de entregá-lo ao contratante. Terminada a reunião ela retorna a sua mesa de trabalho um tanto cabisbaixa, pois, muitos custos foram cortados e isso parecia tirar o brilho do projeto. Mas, não para ela. Nunca foi de sua talha se deixar vencer pelas adversidades. De volta à sua produção, lá foi ela em tempo mais que exíguo até que apresentou um novo projeto. Agradou imensamente. Impressionante como as coisas simples se transformavam ao toque de suas mãos. Certamente um fruto de seu andar com Deus. Voltou para casa radiante, pois, era o primeiro trabalho depois de meses.

       Em menos de doze horas mais tarde o contratante lhe avisava que haveriam de buscar um serviço paliativo para a realização de seus interesses, e infelizmente não iriam mais dar continuidade ao projeto. Aquilo foi um banho de água fria. Para alguém desatento parecia tê-la arrasado a primeira vista, mas, a sua reação diante do sentimento demasiadamente humano que provavelmente estava por se apoderar de sua mente, foi ajoelhar-se e agradecer a Deus por tudo o que Ele proveu em sua vida até aquele instante.  

        O que pode ser mais precioso do que isso? A transformação do coração daquele que presencia o ato. A reação de fé de uma pessoa diante das intempéries do mundo é um testemunho natural para os que presenciam tais fatos. A influência que ele pode produzir em quem esteja a sua volta é algo que pode mudar uma vida, especialmente em momentos como este, onde fica claro que um ato pode significar muito mais que mil palavras em sermões.

        Dificilmente o mundo relacionaria aquele instante com um momento para se agradecer. De fato foi surpreendente para o espectador, e, diga-se de passagem, se tratava de um “irmão de fé”. A atitude daquela mulher o tomou com tamanha surpresa que sentiu vergonha por imaginar todas as possibilidades menos aquela.

        A Escritura Sagrada é formada por verdades inquestionáveis e caminhos que restauram a vida, tal como dinheiro nenhum seja capaz de realizar, mas, há os que ainda resistem a esta verdadeira transformação, e ainda que plenos do conhecimento bíblico não vivem pela fé, permitindo se arrastarem pelas mazelas do mundo, enquanto poderiam ser testemunhos vivos do amor de Deus.

.         Shabbat Shalom!

Sady Folch – Um Peregrino na Palavra

 

Sady Folch# Testemunhos transformadores
leia mais

# A oração não respondida

       A oração acalma o espírito aflito, e está comprovado cientificamente que traz paz à mente e ao coração, aumentando a imunidade do corpo. No entanto, seu motivo especial deve ser pela busca da intimidade com Deus. As pregações sempre nos recordam que devemos ter a vida voltada para oração, pois, é a argamassa principal da palavra de Deus no processo da conversão. Esta por sua vez nos remete a uma vida fundada na santificação, que nos mantém firmes nos caminhos traçados por Deus, e a oração é definitivamente o caminho para ouvirmos a Sua voz.

       Por que motivo às vezes ela parece não ser ouvida? O homem, mesmo se dizendo cristão, tem uma séria dificuldade em lidar com o mundo espiritual, posto que seja carne, e o fato de ainda manter a adoção de tais atitudes terrenas (leia-se, desobedientes) se refletem em sua vida. Não entender ou não ouvir a voz de Deus é uma das conseqüências advindas desta enganosa escolha. Josué, ao tempo do antigo testamento advertiu ao povo que se santificasse, pois, em seguida o Senhor faria maravilhas no meio deles.

       Ouvimos as pregações que edificam. Lemos a palavra de Deus. Somos batizados e procuramos andar segundo os mandamentos, contudo, por motivos que têm sua origem na carne, desvirtuando o cerne da oração, o aspecto mais importante de nossa jornada espiritual rumo a Cristo fica prejudicado. E por este viés colocamos tudo a perder, pois, não ouvindo ou não entendendo a voz de Deus, estamos fadados a cumprir coisas que não estejam de acordo com Sua vontade.

       A comodidade, a infidelidade e o pecado, mesmo tomados por pequenas porções nos levam inevitavelmente a viver no engano. O pequeno pecado que acariciamos relativizando a palavra de Deus, a infidelidade no pouco que nos torna incompetentes para recebermos o muito, e o adiamento de nossas responsabilidades cristãs nos levam ao afastamento da vontade de Deus, impossibilitando o discernimento tanto de Seus conselhos, quanto de Seu silêncio.

       A ausência de resposta ou a sua incompreensão pode nos levar à terrível situação do esfriamento, assim como a confusões e erros em nosso caminho. A precipitação sempre trará sérias conseqüências à nossa vida.

       Também é importante listar a falta de fé como um dos motivos principais para a oração que reste incompleta no sentido de conhecermos a voz de Deus. Pedir tendo a quase certeza de que não será ouvido é um dos atos mais comuns à humanidade que se posta em oração diante do Criador. A palavra de Paulo aos Hebreus já comunicava a importância de se agradar a Deus mediante a fé, sendo a atitude contrária, a certeza de sua impossibilidade.

        Crescer espiritualmente, mediante uma vida de fé e oração, nos permite ouvir a voz de Deus e assim andar segundo a Sua vontade que é boa, perfeita e agradável.

Shabbat Shalom!

Sady Folch – Um peregrino na palavra

Sady Folch# A oração não respondida
leia mais

# A palavra de Deus incomoda

Neste ano completa dez anos do dia de minha conversão. Foi o momento que vivi a maior alegria de minha vida. Inesquecível, contudo, junto a ela fui surpreendido pela reação contrária de familiares, amigos e parentes, que levei um tempo para entender.

Não que eles se voltassem contra a minha pessoa, mas, o simples fato de tentar falar de Jesus era imediatamente rechaçado. Irmãos, pais, amigos e parentes simplesmente passaram a não aceitar estabelecer qualquer diálogo que fosse exemplificado com verdades citadas pela escritura. Raras foram as exceções. E olha que na maioria das vezes só pretendi falar do amor de Cristo.

Neste ano ao conversar com um primo sobre o retorno de meu irmão ao convívio da família, depois de quinze anos vivendo nos Estados Unidos, fiz uma rápida analogia com a passagem do filho pródigo, querendo demonstrar a alegria de meus pais em ter seu filho próximo a eles novamente, em especial minha mãe. De imediato ouvi seu “conselho” dizendo que não deveria falar diretamente sobre as coisas do “Senhor” (Estas aspas são dele) com meu irmão, pois, o mesmo era tão arredio a esse assunto quanto ao meu próprio “conselheiro”, que acredita que quanto mais se fala de Deus, menos presente Ele estará.

Não sei se rio ou se choro. O melhor é orar, pois, nada do que eu faça mesmo com bom testemunho pode mudar isso, a não ser por meio da oração e a obra do Espírito Santo. Ainda assim a conversão acontecerá apenas com aquele que não mantiver endurecido o seu coração.

Fico me perguntando se as pessoas não querem ouvir falar do amor, ou o problema delas é com o senhorio de Cristo, tão notório que os incomoda sobremaneira.

Cuidais vós que vim trazer paz à terra? Não, vos digo, mas antes dissensão; Porque daqui em diante estarão cinco divididos numa casa: três contra dois, e dois contra três. O pai estará dividido contra o filho, e o filho contra o pai; a mãe contra a filha, e a filha contra a mãe; a sogra contra sua nora, e a nora contra sua sogra. (Lucas 12:51-53)

Shabbat Shalom!

Sadi – Um peregrino na palavra

Sady Folch# A palavra de Deus incomoda
leia mais

Férias de Deus

Postergando o inadiável
———————————- 

“Deus, agora não vou orar porque tenho que correr para o escritório. Desculpe, Pai, mas aqui no trabalho está tudo muito barulhento, não consigo me concentrar. Eu realmente queria falar com o Senhor no trânsito, mas antes preciso ouvir rádio para relaxar um pouco… agora que estou em casa, só espere eu voltar da academia que conversamos. Legal, olha o que tem na TV! Só um momento… ixi, já está tarde. Podemos falar amanhã? Hoje estou cansado…”

Assim a nossa rotina passa a minar nosso relacionamento com Deus, nos impedindo de expormos com sinceridade e devoção nossos pensamentos, desejos, angústias e agradecimentos. E se o Criador fosse assim conosco? E se Ele desejasse descansar de nós um pouco?

“Filho meu, queria te proteger do acidente de carro, mas estava ocupado com outra coisa. Sei que deveria lhe conceder saúde, mas estava distraído com os anjos. E desculpe não ter ligado as árvores, amanhã elas voltarão a fazer fotossíntese, porque vou reacender o sol, foi apenas um lapso, mas já estou descansado…”

É realmente uma bênção termos um Pai que se dedica tanto por amor a nós e nos trata de forma totalmente antagônica à maneira que nós nos relacionamos com Ele, pois “nEle (Cristo) foram criadas todas as coisas nos céus e na terra… e nEle tudo subsiste” (Colossenses 1:16-17).

ComunicaçãoFérias de Deus
leia mais

A oração respondida

“Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito”. João 15:7

Deus realmente responde todas as orações? Muito se tem tentado explicar a razão de certas “orações” não serem atendidas. Recentemente, conversando sobre orações atendidas, disse acreditar que Deus responde afirmativamente todas as orações. Fui seriamente questionado sobre isto, pois, segundo diziam, somente algumas orações ouvem um “sim” de Deus. Citei então o verso acima e perguntei se Jesus alguma vez mentiu, se alguma vez fez uma promessa que não se cumprisse, a resposta foi não. Analisamos então o verso acima.

Quando afirma que podemos pedir tudo o que quisermos que seremos atendidos, Cristo coloca duas condições básicas, “estar em Cristo”, e “suas palavras devem estar em nós”, ou seja, Ele tem que ser o primeiro, o melhor e o último em nossa vida. Tudo o que fizermos tem que ser através dEle. Suas palavras devem dominar por completo o nosso vocabulário, e isto só ocorre quando estudamos e meditamos em tudo o que Ele nos falou.

Em resumo, as coisas podem ser colocadas da seguinte maneira, quanto mais estudarmos Sua Palavra, mais O conheceremos. Quanto mais O conhecermos, mais O amaremos. Quanto mais O amarmos, mais desejaremos ser como Ele. Resultado, Ele dominará nossa mente, consequentemente, Seus pensamentos serão os nossos, Sua vontade será a nossa e, somente pediremos aquilo que Ele próprio pediria. Experimente pensar como o Eterno e veja como seus desejos serão atendidos.

Gelson De Almeida Jr.A oração respondida
leia mais