Últimas Publicações

Tentação X Pecado

(…) nosso sumo sacerdote compreende as nossas fraquezas, visto que ele passou pelas mesmas tentações que nós passamos, ainda que Ele nunca tenha cedido a elas nem pecado” (Hebreus 4:15 – BV)


Tentação: do latim temptatio, é a instigação que induz o desejo de algo. Pode tratar-se de uma pessoa, uma coisa, uma circunstância ou outro tipo de estímulo, está associada à sedução e à provocação. Pecado: termo comumente utilizado no contexto religioso para descrever a desobediência à vontade de Deus, tanto no hebraico “hhatá”, como no grego “hamartáno”, tem o significado de “errar”, no sentido de errar ou não atingir o alvo, um ideal ou padrão.

Não é pecado ser tentado, o próprio Cristo foi tentado de forma avassaladora pelo inimigo, mas nunca pecou. A diferença entre as tentações de Cristo e as nossas é que, no caso dELe, a tentação veio ao Seu encontro, no nosso caso, nós é que vamos ao encontro da tentação.

Muitos afirmam cair em pecado porque a tentação foi forte demais, mas a realidade é que caíram porque estavam mais próximos da tentação que do Eterno. Já pensou quantas vezes poderia ter evitado o pecado se não tivesse ido ao encontro da tentação?

Nossos pecados fazem separação entre nós e o Eterno (Isaías 59:2) e nossa separação dEle nos leva a pecar cada vez mais, é um círculo vicioso do qual sairemos apenas com o poder vindo do alto. Lembre-se que “tentação resistida é caráter fortalecido, tentação caída é caráter enfraquecido”. Cristo nunca pecou porque nunca dialogou com a tentação, além da constante comunhão com o Pai Ele nunca se colocou em “situação de tentação”.

Quanto mais perto do Pai estivermos menos sentiremos vontade de nos afastar e, consequentemente, menor será o risco de pecarmos. Aproxime-se do Pai, coloque-se em Suas mãos e a vitória estará garantida.

Gelson de Almeida Jr.Tentação X Pecado

Artigos Relacionados