Últimas Publicações

Voe cada vez mais alto

Conta-se que após a Segunda Guerra Mundial um jovem piloto decidiu empreender uma viagem ao redor do planeta em seu frágil monomotor. Com pouco tempo de voo ouviu um barulho atrás do seu assento. Viu que era um rato, na hora imaginou o mal que ele poderia causar na lona de seu frágil avião. Pensou em voltar, mas perderia muito tempo e poderia comprometer a viagem.

Lembrou-se então de que os ratos não sobrevivem a grandes alturas. Decidiu então subir cada vez mais. À medida em que subia percebeu que os ruídos diminuíam, logo pararam por completo, o rato não sobrevivera. No alto das nuvens o pequeno roedor morrera e o perigo cessara.

Na vida espiritual muitas vezes ocorre o mesmo, um setor da aeronave de nossa vida fica desguarnecido e os “ratos” entram. Se voarmos baixo o mal estará bem próximo e o fim será iminente, mas, se alçarmos voos cada vez mais altos poderemos ter certeza de que o mal não sobreviverá. Não sobreviverá porque, quanto mais “subirmos” mais perto do Eterno estaremos e, quanto mais perto do Eterno estivermos, menores serão as chances de derrota ou fatalidade.

Por mais que cuidemos sempre teremos “ratos” em nossa “aeronave”, a única segurança está em voar cada vez mais alto e se aproximar mais e mais do Eterno e de Sua influência em nossa vida. Somente perto dEle é que o mal será derrotado.

Gelson De Almeida Jr.Voe cada vez mais alto

Artigos Relacionados