-

# Alimento para o caminho

Alimento para o caminhoEntre os inúmeros aspectos do pentateuco que modificaram a forma de viver do povo hebreu quando saiu do Egito, está a alimentação a ser observada. Há que se compreender que inicialmente todos os mandamentos de Deus vieram para que disciplina e entendimento fossem semeados no coração do homem, a fim de que pudesse se adequar à nova vida que a ele estava sendo proposta por meio de ensinamentos que, se obedecidos, o levariam a um estado existencial perdido no tempo, à época do paraíso.

Uma nova terra haveria de recebê-los e nela novos costumes deveriam ser observados. Vida nova era a proposta, totalmente diferente da anterior. Entre tais costumes, os da alimentação que lhes trariam benefícios físicos e emocionais, restaurando-os ao paradigma para o qual foram criados e que alcançariam um dia. Assim como a essência espiritual que foi proposta também ao restauro, a saber, em corpo incorruptível. Por isso a necessidade de que nos preparemos conforme a observação de cada detalhe que nos conduza a esse estado de sutileza só encontrada nos seres que habitam o reino de Deus.

Deus é espírito, é santo, e como tal a sua realidade é de uma pureza tamanha que se pode dizer, apenas imaginarmos quanto o Seu estado seja muito além do que reveste aos próprios anjos que o servem. Estar em sua presença requer santidade. Não que Ele se recuse a estar em contato com seres impuros e pecadores. Não se trata disso, mas de saber que aquele que deseja estar, permanecer e viver em Sua presença, deve buscar o equilíbrio que o sustentará no caminho da busca da santidade. “Sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver”, disse Pedro, invocando o registro do livro de Levítico, onde se encontram gravadas as palavras do Eterno ditas a Moisés: “Santos sereis, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo”.

A oração é fundamental. Junto a ela a meditação e prática dos mandamentos, proporcionando a entrega para a intervenção do espírito santo que transforma. Igualmente devemos nos alimentar de forma adequada, no entanto nos alimentamos muito mal nestes tempos, sobretudo por causa da quantidade de agrotóxicos utilizados na semeadura e cuidados com o plantio, e também porque nos submetemos a todo o tipo de alimentos processados e conservados com produtos que nem sequer temos o conhecimento de sua natureza. Tudo isso traz desequilíbrio.

Eis um aspecto, portanto, observado pelos adventistas e que se alinha perfeitamente aos ditames orientados por Deus. A alimentação que nos ajuda a bem percorrer o caminho. Alguns gostam de dizer que a lei deixou de ser observada com o advento e ressurreição do Cristo. Infelizmente estão enganados e parece que decidem permanecer no engano, afinal é mais fácil viver na sociedade atual segundo o relativismo das ordenanças, a de fato observá-las. O resultado disso? Mais que impureza. Ausência de obediência e sabedoria. Quem lê, entenda.

Sadi – O Peregrino da Palavra

Sady Folch# Alimento para o caminho

Artigos Relacionados