-

# Compreensão da Palavra

Compreensão da PalavraUma professora me enviou um vídeo em que estrangeiros de diversas nacionalidades tentam pronunciar palavras como “Otorrinolaringologista”, “cabeleireiro”, “exceção”, “paralelepípedo”, entre outras. São pessoas que estudam o nosso idioma por diversos motivos. Gostam de nossa música, da própria sonoridade da língua portuguesa falada no Brasil, etc. A dificuldade é notória para todos eles.

Com o tempo, apenas alguns alcançarão a boa pronúncia, mas certamente todos terão a correta compreensão do termo, necessária para o uso adequado nas frases, na comunicação, independente se com sotaque ou não.

Isso me fez pensar nas vezes em que sacerdotes se levantam para pregar a palavra de Deus, alimento fundamental aos fiéis. Por certo que a maioria dos ministradores podem fazê-lo a contento, afinal conhecem a estrutura de um sermão e sabem, portanto, como prepará-lo. No entanto, pergunto: isso bastaria? Alinham-se à vontade da manifestação da voz de Deus em determinado momento?

Aos que ouvem a palavra e dela necessitam plena compreensão, destaco a lição de Paulo quando escreveu aos fiéis em Corinto, corroborando a necessidade de que esta seja pelo Espírito: “Porque já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração”.

Este verso me faz recordar a ocasião em que um amigo, discípulo e adorador do Eterno, instruiu-me no seguinte sentido. Afirmou ele que não raro nós não conhecemos o idioma do Pai e também a Sua verdadeira comunicação. Sem que peçamos a Ele que nos ensine as Suas vogais, as suas consoantes e a formar as Suas frases, nós somos incapazes de transmitir a Sua mensagem, quanto mais realizá-la para que haja alguma transformação em nós ou em quem ouve.

Assim, portanto, como um aluno que aprende um novo idioma e pretende por ele se fazer compreender e também aos que com ele se comunicam, ao ministrarmos a palavra de Deus, que seja o Senhor que fale por nossa voz, dando entendimento a tudo, para que sejamos manejadores corretos da palavra, afinal, se Ele não falar, nada acontecerá.

Não se pode ou se consegue transmitir qualquer mensagem que de fato edifique segundo a vontade de Deus, se não for pelo Espírito. É como aprender uma palavra nova em outro idioma, sem que se saiba seu significado. Podemos até mesmo pronunciá-la perfeitamente, contudo a aplicarmos ao contexto correto só mesmo diante de sua compreensão.

Sadi – Um Peregrino da Palavra

Sady Folch# Compreensão da Palavra

Artigos Relacionados