-

Formidáveis e Poderosos

Formidáveis e PoderososÉ muito comum testemunharmos nações poderosas como as que integram a Europa se orgulharem de seus feitos e conquistas, afirmando subliminarmente terem poder de condenar e de livrar outras nações se forem obedientes à lei, respondendo a ela. Nessas horas me lembro do Cristo diante de Pilatos, dizendo:  “Nenhum poder teria sobre mim, se este não te fosse dado de cima”.

A Europa criou o seu enorme mercado, aperfeiçoou seus sistemas, e nesse mesmo diapasão seus povos se afastaram do Senhor, não o temendo. Passado o tempo, o velho continente se deparou com a necessidade de abrigar povos fugindo das guerras e da miséria em seus países, resultando na situação de estrangeiros tomando seus empregos, aumentando o tempo de assistência na saúde etc. A forma como reagiram não foi outra senão a de se mostrarem egoístas, e pior, colocando em prática o nacionalismo e o xenofobismo que cresce a olhos vistos.

O mundo costuma dizer da Europa ser a união de nações formidáveis. Formidáveis, segundo o profeta Isaías são as nações que temem ao Senhor. O restante, por poderosas que sejam, “serão destruídas”. E aquela que glorificou o Senhor, escreveu o profeta, foi a que se prontificou ser “a fortaleza do pobre, a fortaleza do necessitado na sua angústia; refúgio contra a tempestade e sombra contra o calor”.

Poderoso, porque demonstrou humildade, dependência e obediência ao Pai, é aquele que de forma única em toda a humanidade pôde dizer, “venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso”. Aquele que lê, entenda, porquanto se permita deparar sua própria vida face a este paradigma europeu. Uma semana de paz e felicidades a todos. (Sadi – Um Peregrino da Palavra)

Sady FolchFormidáveis e Poderosos

Artigos Relacionados