Publicações com A Palavra

# O olho do furacão

12Nesta sexta do final de outubro de 2015 o mundo ficou impressionado com a notícia inesperada de um fenômeno meteorológico que se abateu sobre o México. Trata-se do furacão Patrícia, que em poucas horas passou de tempestade tropical a um gigantesco furacão de categoria 5, nível máximo na escala Saffir-Simpson.

Segundo os especialistas, é o maior fenômeno dessa natureza ocorrido no planeta. Não há registro anterior semelhante ao Patrícia, que chegou a ventos constantes de 325 km/h, alcançando em alguns momentos a velocidade de 400km/h. De fato, algo bastante destruidor.

As escrituras afirmam sobre os sinais do tempo do fim, quando ocorreriam abalos naturais significativos. Não fala em furacões, mas em Mateus 24 podemos ler que “…os poderes dos céus serão abalados”. Parece-nos perfeitamente possível que tantos fenômenos com ocorrências reiteradas e grandes proporções em suas escalas sejam mesmo o prenúncio do tempo do fim.

É possível estarmos no olho do furacão. E é sobre isto que quero enfocar. Antes, ressalto que a expressão “o olho do furacão”, muito utilizada para retratar situações de extremo perigo, tem outro significado ao que erroneamente se aplica ao termo. Explico.

A parte conhecida por “olho do furacão” é a região central da megatempestade, contudo, ao contrário do que se pensa pelo uso errôneo do termo, nela o tempo é bastante calmo e pode-se até mesmo avistar o céu limpo ao se olhar para cima. Portanto, ao utilizá-la como figura de linguagem, quero dizer exatamente o que digo. Estamos vivendo, possivelmente, um momento de calma e tranquilidade em meio à tormenta.

Paulo escreve aos tessalonicenses advertindo que quando disserem: “Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição”. Referia-se ao momento em que o dia do Senhor haveria de vir como o ladrão da noite, contudo os que estão em Cristo não se surpreenderiam, pois estariam vigilantes, sobretudo exortando e edificando uns aos outros.

Como figura de linguagem para um contexto espaço-temporal, tomo de empréstimo a passagem da primeira borda do furacão Patrícia para retratar os tempos turbulentos vividos pela humanidade nos dois séculos mais recentes, onde guerras ocorreram incomparavelmente a outros idos e a população mundial se tornou altamente volumosa.

As duas últimas décadas, em que pesem as significativas desigualdades, há discursos de paz, sobretudo mediante ofertas de consumo que proporcionam confortos como nunca antes, sugerindo vivermos uma época de prosperidade, felicidade e integração. Contudo, sabe-se bem, são aspectos ilusórios que apenas mascaram a realidade, fazendo com que inclusive o amor esfrie diante de tanta competição e distrações tecnológicas.

Talvez estejamos vivendo exatamente uma época em meio ao olho do furacão, porquanto o tempo pareça limpo e agradável, em especial por todo o conforto que o consumo e a tecnologia proporcionam. Não se deixe enganar. No momento em que o solo que estamos deixar de vivenciar o olho do furacão e passar a receber os primeiros ventos tempestuosos das bordas seguintes que o completam, é o momento em que repentina destruição certamente surgirá.

Quem tem ouvidos, ouça, sobretudo o que diz mais a profecia aos tessalonicenses: “Orai sem cessar. Não extingais o espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo e retende o bem. E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”.

Sadi – Um Peregrino da Palavra

Sady Folch# O olho do furacão
leia mais

# Falta e perda de tempo

atente-seCompromissos são fatos importantes, sobretudo quando se tratam de vida profissional e pessoal. Trabalho e família são valores fundamentais na vida de uma pessoa e eles tomam boa parte do tempo. Contudo, muitas vezes a relação que as pessoas estabelecem com essas situações são mecânicas, deixando-se movimentar pelo ritmo imposto pelo mundo, que lhes impede de extrair o melhor de tão boas ocupações.

Não raro tornam-se preocupações depois de certo tempo. Os resultados de uma vida sem a observação do equilíbrio a ser empreendido em tudo o que fazemos podem se expressar na forma de esgotamento físico ou mesmo apresentados por um sentimento vazio. Em ambos os casos, um peso mental, físico e espiritual é inevitável no fim das contas.

Por outro lado, pessoas pouco objetivas ou sem ocupação podem vivenciar o mesmo resultado, no entanto, a percepção da perda de tempo é o que difere a justificativa das situações opostas. A estas situações, obviamente, estamos falando de pessoas que tenham algum sentimento de responsabilidade diante da vida.

É inevitável o esgotamento mental, acarretando no mínimo a perda de minutos preciosos diante da vida. Engraçado, por falta de tempo para viver a vida, perdemos o tempo de vida. Da mesma forma, alguns com todo o tempo do mundo, não fazem nada para bem ocupá-lo, perdendo-o da mesma maneira.

A leitura das escrituras, seguida pela meditação e pela oração, são momentos que devemos reservar para usufruir um tempo do dia. Da mesma forma a maneira como nos relacionamos com os filhos, com o trabalho e conosco pessoalmente, em tudo realizado o tempo com equilíbrio, descansando, sobretudo, mente, corpo e espírito.

Importa encontrar o equilíbrio para a vida pelos ensinamentos dispostos pelas escrituras. Conscientes deles, é preciso se esvaziar dos conceitos do mundo que tanto nos desvirtuam os valores, distorcem a noção de ocupação no tempo, e nos confundem com tantas cobranças. Por fim, devemos nos preencher com toda a alegria, que é dom de Deus. E assim viver a vida com tempo para todas as coisas.

Que nas horas desta sexta possamos refletir sobre esses valores, aproximando-nos do por do sol do sábado com o espírito leve, a mente tranquila e o corpo restaurado.

Sadi – Um peregrino da palavra

Sady Folch# Falta e perda de tempo
leia mais

# Conhecer a Vontade de Deus

images

Se dissermos que a nossa oração foi atendida, significa que Deus fez a nossa vontade? Sim ou não? Nestes dias me chamou a atenção ter ouvido de pessoas diferentes uma outra frase:  “Deus não atende as minhas orações!”.

Quando a ouvi pela segunda vez, lembrei-me da primeira em dia anterior e prestei atenção ao contexto em que esta pessoa estava afirmando tal sentença negativa. Em nada diferia da pessoa que dissera a mesma coisa anteriormente. Percebi que elas não consideravam a onisciência de Deus nessas situações. Olhavam apenas para si mesmas e aos seus pedidos de oração.

Em ambas as situações veio à minha mente a palavra de Paulo dizendo aos romanos: “… transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimente qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”.

Não raro, as conversões passam por uma superficialidade tamanha, ficando as pessoas sujeitas à incompreensão quanto ao que seja a experiência real com Deus, que acabam por desistir do caminho ao qual acreditaram terem se entregue um dia. Aí cabe lembrar a importância dos estudos bíblicos que conduzem os discípulos à verdadeira compreensão dos atos a que devem se atentar para percorrer o caminho; sobretudo permitindo que sua mente seja transformada mediante a renovação realizada pelo espírito que age pela palavra.

Mas, enfim, no caso da oração ser  atendida, significa Deus ter ouvido o pedido? Depende. Se deixarmos Deus ser Deus, a resposta é sim. Se interferir para o resultado for possível e assim o fazemos, pode ser que Deus tenha agido, pode ser que não. É comum ouvirmos pessoas afirmando gratidão e atribuindo responsabilidade a Deus por terem alcançado conquistas que na verdade são essencialmente mundanas. É preciso conhecer a Sua vontade!

E, como conhecermos a vontade de Deus, afinal? Estudando a Sua palavra. Afirmar que Deus não nos ouve ou não atende às nossas orações é antes de tudo não termos nos permitido a transformação para que conhecêssemos a Sua vontade. Isso sem dizer que mostramos desconhecer o que signifique Deus ser soberano.

O Eterno, bendito seja o Seu nome, ao não nos conceder um pedido feito em oração, certamente ou está agindo por Sua própria onisciência, evitando, portanto, que tal concessão venha a prejudicar o nosso crescimento espiritual; ou está agindo conforme Sua própria justiça prenunciada na palavra e que um discípulo deveria no mínimo conhecê-la.

Afirmou o Messias: “Pedí, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á. Pois todo o que pede, recebe; e quem busca, acha; e ao que bate, abrir-se-lhe-á”. Mas, por que e quando é cumprida essa promessa? Porque amamos a Jesus Cristo, pedindo, portanto em Seu nome; mas, sobretudo por cumprirmos os mandamentos.

Eis a chave para sermos prósperos: estarmos alinhados à vontade do Eterno, conhecendo-a; e isso ocorre quando nos alimentamos de Sua palavra, afinal, é mediante esse contexto ideal revelado por Deus que até mesmo as orações por pedidos que pareçam impossíveis aos olhos do mundo são atendidas. Caso não o sejam, não lamente, estude a palavra, submeta-se à Deus, entregando-se a Ele, consciente de que a Sua vontade é boa, perfeita e agradável.

Sadi – Um Peregrino da Palavra.

Sady Folch# Conhecer a Vontade de Deus
leia mais

# Norteie-se pela Palavra de Deus

BússolaNesta sexta, o pastor Odailson, que apresenta vídeos curtos chamados “Selfie do Código”, proporcionando uma reflexão profunda de fatos cotidianos em face da palavra de Deus, citou uma situação inusitada que aconteceu em um restaurante americano reconhecido por sua higiene extrema, mas que pelo descuido da autoconfiança foi surpreendido por um incidente que maculou sua reputação.

A mensagem nos recorda a passagem do livro de Mateus, em que Cristo bradou: “Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês são como sepulcros caiados: bonitos por fora, mas por dentro estão cheios de ossos e de todo tipo de imundície”. O vídeo ressalta que não importa a aparência, ainda que bonita, mas o que de fato seja a essência que há por dentro do ser humano, e a diligência que aplicamos a ela alinhados à palavra de Deus.

Ele traz o exemplo retirado do livro de Jeremias para que possamos perceber como mesmo Israel, o povo escolhido e abençoado, esteve naquela ocasião desalinhado do Eterno pelas decisões de seus dirigentes. Essa reflexão nos leva a pensar nosso caminho diante de Deus, não raro enganoso por detalhes que passam despercebidos, ainda que se pautem pela aparência da correção e do acerto, segundo nosso próprio entendimento.

Jeremias anuncia o juízo de Deus aos dirigentes, aos pastores e ao povo que os segue. Contudo, porquanto o Eterno é misericordioso, o profeta traz o recado do Altíssimo àqueles que meditam em Sua palavra com o coração puro, e se afastam do engano. Trata-se dos versos 5 e 7 do capítulo 23, em que o escritor inspirado declara da parte de Deus que virão dias em que Ele levantará um Renovo justo, um Rei que reinará com sabedoria e fará o que é justo e certo na terra.

A mensagem é da dependência à palavra de Deus a que devemos nos atentar a todo o instante, sobretudo ao senhorio de Cristo, pois o homem está suscetível a se perder caso se mova fora da circunscrição do Espírito do Eterno, ainda que seja um doutor em teologia, mestre da Lei ou convertido desde o seio de sua família.

Alinhados à vontade de Deus, guardando os mandamentos e a fé em Jesus, vivemos o retorno aos caminhos do Eterno, obtendo com isso a fé no Criador, a esperança de dias melhores, a sabedoria que norteia nossos atos, sobretudo calçados no amor que os solidifica e se apresenta como a razão de ser e existir.

Não há por que seguir acreditando que podemos resolver alguma coisa sozinhos, acreditar no homem ou preenchermos nossas vidas com direções que não nos alimentam profundamente a alma, o corpo e o espírito.

Pense nisso ao se acreditar autossuficiente. A tudo o que fizer, contraponha à palavra do Eterno para saber se está no rumo correto. Somente em Deus encontramos o Caminho, a Verdade e a Vida, e uma vez decididos a sermos morada de Seu Espírito, a Agulha dessa Bússola sempre nos apontará a direção rumo ao Eterno, fazendo de nosso exterior o reflexo da luz que há em nós, a iluminar tanto a estrada quanto os nossos passos peregrinos.

Um feliz sábado é o que lhes deseja o Peregrino da Palavra.

Sady Folch# Norteie-se pela Palavra de Deus
leia mais

# Ler, meditar e escrever a vida.

lkjlkjOntem eu escrevi um texto para meditar um comentário de alguém que havia lido uma meditação que publiquei na rede social. O leitor, um servo de Deus, afirmou que esperava se tornar um discípulo que pudesse expressar sua fé com palavras como aquelas que eu havia escrito. Respondi-lhe que importa mesmo o bom testemunho com que alguém escreve seus dias, a fim de ler seu nome inscrito no Livro da Vida.

Só assim se pode escrever a vida no Caminho do Eterno. Permito-me aqui comparar o discípulo de Cristo com um bom escritor que vive seu ofício de forma séria. O discípulo é um escritor da própria vida, e pela seriedade como o faz, acaba por edificar vidas alheias mediante seu bom testemunho.

Um escritor sério e compromissado com seu ofício é, antes de tudo, um solitário. Sim, pois, deve estar só com seus pensamentos, meditando a partir de determinado assunto, em busca de conclusões que possam lhe trazer boa compreensão e ato contínuo, edificação sólida à obra que esteja escrevendo.

Ainda que o salmista diga quão bom é estarem os irmãos em união, contudo é solitariamente que o discípulo deve se encontrar para orar. Também em um ambiente sem distrações é que se recolhe para ler e meditar a palavra de Deus. Por fim, é mediante o jejum silencioso que comunga de fato seus pensamentos com o Eterno.

Tanto quanto a arte de escrever acontece mediante estudo de técnicas, leitura de outros autores e prática incessante, revertendo o desejo em aptidão, sim, pois escrever bem não é característica inata a ninguém, ser um discípulo aprovado requer leitura incessante e atenta das escrituras, de autores que as interpretam movidos pela verdade, disposto assim a alcançar o aperfeiçoamento mediante a prática que é a expressão final de todo o entendimento.

Assim como os bons escritores se valem das técnicas adquiridas pela leitura de autores consagrados, o que deve fazer o discípulo senão seguir aos exemplos dos bons testemunhos, deles se valendo para sua própria meditação. A esse propósito, decidem sabiamente quando procuram pastores que têm seus testemunhos de vida alinhados à palavra de Deus.

Da mesma forma podemos lembrar do estilo de um escritor. Este deve ser encontrado dentro dele, entre os seus mais nobres valores, não os pervertendo jamais para agradar pessoas à sua volta. O discípulo encontra o melhor estilo no Caminho, na Verdade e na Vida, sobretudo quando ouve e obedece a voz do Cristo. Por fim, quando se conecta à essência da palavra de Deus mediante a transformação de sua vida.

Para se escrever a vida de fato a partir dos mandamentos de Deus e da fé em Jesus é preciso, portanto, se entregar totalmente, se deixar transformar pela Palavra, vivenciando-a para testemunhá-la. É preciso ser um com Deus, pois só assim se tornará escritor do personagem a ser incluído no Livro da Vida.

Pense nisso. Escreva sua vida a partir dos mandamentos de Deus e da fé em Jesus.

Sadi – Um Peregrino da Palavra

Sady Folch# Ler, meditar e escrever a vida.
leia mais

# Ame e viverá

kjhOntem eu escrevia sobre o triste testemunho que o mundo tem presenciado diante do êxodo que ocorre no Oriente Médio, porquanto a atitude despótica se caracteriza, desde que o mundo é mundo, por violências de toda a sorte apenas para manter o poder.

Dentre a completude dos esclarecimentos que nos levam a amar a Deus (especialmente porque Ele nos amou primeiro), está o fato de Ele não nos forçar a nada, esperando paciente e amorosamente que nos voltemos a Ele. Esta, sim, é uma atitude a que podemos acreditar esteja repleta de verdade e esperança, de segurança e fidelidade em todas as horas.

Os homens que procuram sua própria glória, vivendo por discursos que não passam de armadilhas para os desavisados, a eles todo o cuidado é pouco, pois ainda que o favoreçam com alguns benefícios, será no momento em que mais precisar de sua ajuda quando eles o abandonarão.

Somente nas escrituras podemos encontrar o que de fato é a verdade, sobretudo a compreensão quanto à esperança e a paz, estas que são colunas especialmente preparadas por Deus para momentos turbulentos. Entre todos esses contextos e compreensões, algo se sobressai e os constitui: o amor.

O apóstolo Paulo, à época em que ainda era Saulo perseguia e matava os cristãos. Convertido, escreveu aos coríntios dizendo: “O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha”. Ao dizer isso, Paulo demonstrou a verdade também reconhecida por Pedro, quando escreveu que quem “ama é nascido de Deus, pois Deus é amor”.

As barbáries que presenciamos no Oriente Médio devem nos mover em amor àqueles que sofrem, para fazermos o que estiver ao nosso alcance, ainda que seja ajoelhar e orar, o que, diga-se de passagem, pode muito diante de Deus. Quanto aos déspotas, não devemos odiá-los em nenhum momento, pois são criaturas de Deus e podem a qualquer instante, como ocorrera com Paulo, arrependerem-se e voltarem-se para Deus.

Por estes devemos orar com maior amor ainda, pois ao agirem com tamanha crueldade, sofrem muito, ainda que não o compreendam e também à ignorância de seus atos. Cristo pediu que orássemos pelos inimigos. Pergunte-se se alguém consegue orar por outra pessoa tendo ódio dentro de si. Somente amando-nos uns aos outros é possível que o amor de Deus se aperfeiçoe em nós, possibilitando que Ele permaneça em nós.

Logo, podemos concluir que ainda que estejamos diante de situações pavorosas como as que ocorrem na Síria (e haverá de chegar o dia em que a perseguição aos cristãos, especialmente aos que guardam o sábado ocorrerá) não devemos odiar, tampouco sentir medo, pois, ainda tomando de empréstimo as lições na carta de João, ressalte-se que aquele que sente medo não está aperfeiçoado no amor.

Creio que estas sejam as lições com as quais devemos imprimir a transformação de nossa mente, não nos conformando com este mundo. Amar é tudo o que podemos fazer. Se o fizermos verdadeiramente, tudo o mais nos será acrescentado em força e poder da parte de Deus, pois ainda segundo a carta de João, é o amor que faz com que no dia do juízo teremos confiança.

Que o amor de Deus seja a razão de viver para cada um de nós, hoje e por toda a vida.

Sadi – Um Peregrino da Palavra

Sady Folch# Ame e viverá
leia mais

# Amai, amai, amai.

asdO êxodo que está acontecendo no Oriente Médio em direção à Europa é assustador. Muitos já tendo conseguido chegar àqueles solos, caminham quilômetros tentando chegar a determinados países, encontrando fronteiras fechadas por longas cercas de arame farpado, impedindo-os de ultrapassar, restando em meio ao caminho, nas estradas e ao longo das ferrovias, sobrevivendo apenas pela caridade dos habitantes locais bastante abalados com o imenso sofrimento alheio.

Ainda assim, os dirigentes desses países, tentando manter o equilíbrio de suas estruturas econômicas, não permitem que imigrantes ingressem em suas terras. O que é isso senão o resultado ainda dos tempos do colonialismo, onde governos poderosos tomaram o controle de países no Oriente Médio, Ásia e África, esvaziando-os de seus recursos, sobretudo de seus valores e culturas, desequilibrando-os em todos os sentidos.

O homem sempre foi dominador, não pensando duas vezes em agir com tirania se assim lhe fosse possível. Nos dois últimos séculos, tomaram, dominaram, desrespeitaram tanto quanto o que lhes ia ao coração, mesmo depois de firmadas declarações de direitos humanos, mesmo diante de suas declarações como cristãos.  São resultados, na verdade, do amor que se esfria a passos largos.

O mundo tem se apresentado crudelíssimo, mesmo diante de tantas tecnologias e avanços, direitos e conquistas humanas, em proporção muito maior que nos séculos dos dois primeiros milênios. As escrituras nos falam dessas ocorrências. O amor está esfriando. O que há para fazer? Abrir mão de julgar e tão somente amar. Vibremos o amor neste momento tão difícil. Vivenciá-lo é tudo o que podemos fazer, pois só assim conseguiremos desdobrar esse sentimento tão nobre e digno em ação.

Amai-vos uns aos outros. Amai os que te odeiam. Amai. Amai. Amai.

Sadi – Um Peregrino da Palavra

Sady Folch# Amai, amai, amai.
leia mais

# Amor Ágape

(Sadi Peregrino)Um menino, uma criança perde sua vida em decorrência da crueldade humana, porquanto ele e sua família tiveram que fugir de seu país em decorrência de guerras, de maldades humanas que não encontram limites para satisfazer seus desejos de poder.

Quantas criaturas tão inocentes são deixadas à míngua em solo do grande continente africano, vitimados por guerras, fome, sede e doenças todos dias. Tudo por conta de homens com o coração sem amor e sem compaixão.

Afirmaram os evangelistas Mateus e Lucas que em certa ocasião Jesus repreendera seus discípulos, porquanto percebera estes impedindo que crianças fossem levadas até ele para que, lhes impondo as mãos, por elas orasse. E, assim disse: “Deixai vir a mim as criancinhas, pois delas é o reino de Deus”.

Disse isto para que fosse feita a vontade de Deus, pois todos deveriam vivenciar e conhecer o Messias que havia vindo. Ele veio, sobretudo para amar e ensinar o amor ágape, impresso na palavra sagrada. Amor que ele mesmo pronunciou a Pedro quando perguntara se o discípulo o amava.

Ele pôde ensinar aos presentes uma lição importante, dizendo que qualquer que não recebe o reino de Deus como criança, de modo algum entrará nele.

O que significa este termo senão nos dar a compreender a importância de sermos limpos de coração, pois só assim poderemos ver a Deus. Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados. Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra.

Como discípulos do Caminho, da Verdade e da Vida, possamos orar pelos que têm o coração endurecido e perseguem aos justos e aos simples; possamos orar e perdoar aos que não abrigam os desvalidos, aos que não têm misericórdia, pois se encontram em trevas, enganados por conceitos que os afastaram de Deus.

Sim, possamos ser imitadores de Cristo, pois um dia Ele haverá de surgir no horizonte para resgatará a todos os que o amaram, tanto quanto à Sua palavra e ao seu mandamento, resgatando, sobretudo as crianças, porquanto são criaturas frágeis, dependendo apenas e tão somente dele.

Que neste sábado e ao longo de toda nossa vida possamos meditar e viver a vontade boa, perfeita e agradável de Deus, orando sem cessar, perdoando e, sobretudo amando incondicionalmente, com o amor ágape, que é o amor divino ensinado pela Palavra do Eterno.

Que a paz do Senhor alcance aos corações.

Sadi – Um Peregrino da Palavra

Sady Folch# Amor Ágape
leia mais

# Tecnologias e Transformações

DeusO que há em comum entre Bill Gates da Microsoft, Steve Jobs da Apple, Mark Zuckerberg do Facebook e Larry Page do Google? O mérito de aperfeiçoarem e explicarem sistemas operacionais e tecnologias que mudaram definitivamente o mundo à nossa volta. Eles pensaram, aperfeiçoaram e desenvolveram linguagens e instrumentos que tornaram a vida mais dinâmica.

O mundo se transformou depois deles. Aqui lanço mão do lema do Google para resumir os feitos desses homens: “organizar a informação mundial e torná-la universalmente acessível e útil”. Pois bem, com todo esse aparato, pense em que todos esses homens têm em comum com Ted Wilson, presidente reeleito em julho passado para liderar a Igreja Adventista Mundial.

O desafio. Aquelas mentes brilhantes foram movidas pelo desafio; de tornar o mundo melhor, de agregar valores, de abrir possibilidades antes impensadas, de transformar o velho mundo e seus hábitos em um conceito mais moderno e dinâmico.

Mesmo com uma gestão brilhante, razão pela qual recebeu noventa por cento dos votos, o pastor Ted Wilson admite ser desafiador estar novamente à frente da instituição. E é o que lhe move, o comum ao que moveu aqueles homens. O desafio de transformar o velho mundo; contudo, com uma significativa diferença, pois se apresenta por meio de hábitos e valores que não se tornam obsoletos. Ao contrário, quanto mais usados, mais se renovam.

Sua responsabilidade é imensa, pois ao contrário de tecnologias que devem ser testadas até que alcancem um bom desempenho, a tecnologia a serviço do Pr. Ted Wilson vem sem defeito de fábrica, sendo de última geração, a ser utilizado nos hardwares de nossas mentes, corpos e coração, com total proteção a vírus que destroem a alma.

As escrituras nas mãos do Pr. Ted Wilson representam a mais alta tecnologia a serviço da humanidade, pois como manual de instruções para o acesso ao Software, orientam-nos também como somente Ele pode transformar e modernizar o hardware que há em nós. Mentes brilhantes criam tecnologias que se tornam obsoletas em pouco tempo. O Eterno, bendito seja, é o Único capaz de apresentar um Software que moderniza e atualiza o hardware, tanto quanto fornece comunicação que edifica.

A tecnologia apresentada pelo Pastor Ted Wilson é infinitamente mais desafiadora e necessária. E mais, assim como aquelas mentes brilhantes incentivaram outras a segui-las, inovando e transformando o mundo à sua volta, o presidente da igreja adventista tem sobre si a responsabilidade de fazer discípulos à altura do Programador, para que transformados pela tecnologia que emana das escrituras, proporcionem a milhares de pessoas o acesso à essa maravilhosa conexão invisível, obtendo assim informação boa, perfeita e agradável.

Vida longa ao Pr. Ted Wilson e um Feliz sábado a todos, é o que deseja o Peregrino da Palavra

Sady Folch# Tecnologias e Transformações
leia mais

# Nascemos para o bom testemunho

Entrevista-com-Deus-Estreia-630x354Em uma entrevista com Deus, assim disse o Eterno a muitos de nós:

Então é assim que me respondes?  Não percebe que te chamei para ser testemunho de Meu  amor? Mas o que fazes? O que fazes com teu irmão de fé que ainda incorre em erros e tu, em erro mais grave, dele se afasta e ainda o julga em meu lugar? E aos que não me conhecem? Sente-se superior a eles, desprezando-os, como se tu fosse alguma coisa fora de Mim! E o teu testemunho quando alguém te ofende? Revidas movido pela  ira! Guardas rancor! Destilas palavras duras como se fosse um justo juiz. Não perdoas!

Porque tanta indiferença para com os valores que dei a meu filho para ensinar  ao mundo, a exemplo do Sermão da Montanha? Não temes a Mim, homem? Não conhece a palavra que dei a Ezequiel? Se ele não anunciasse ao homem quanto a seu mau caminho, e este morresse, Eu iria requerer dele aquela vida! Não sabe que haverei de cobrar de ti pelo que dei  a cuidar? Por que não vives  o  Meu  amor se te dizes convertido a Mim?

Sinto dizer, mas ages acreditando ser sábio e aprovada a tua decisão… mas não passas de um tolo: tanto não vives a Minha palavra quanto te comparas a Caim, sendo orgulhoso! Ou ainda a Adão, que ao invés de assumir seu erro, tentou justificar-se. Coloco amor e verdade diante de ti e o que escolhes? Desprezo e mentira!?

Não sabe que Meu julgamento é justo? Entende e arrepende-te, homem! Enquanto é tempo! Pois quero te abençoar com vida eterna! Sede um testemunho vivo, manso e humilde como o coração de Meu filho que entreguei por ti!

Pelo desvio do homem, por três vezes Eu o amaldiçoei, porque escolheu agir segundo suas vontades, contrariando o rumo que lhe dei  Sim! Por três vezes o  amaldiçoei! Por três vezes o abençoei! Ah! Cristo, meu filho! Tu perdoaste Pedro por três vezes, porquanto três vezes cantou o galo!

Porquanto fui obrigado a amaldiçoar Adão e expulsá-lo da terra que lhe dei, abençoei a humanidade quando chamei Abrão para que entrasse na terra que escolhi!

Porquanto amaldiçoei Caim pela morte do filho de seu pai, seu irmão a quem deveria amar e cuidar, abençoei a humanidade dando a Abraão o filho da promessa!

Porquanto amaldiçoei a humanidade, extinguindo-a pelo dilúvio, abençoei-a mais uma vez… através do descendente de Noé, Abrão, a quem mudei o nome para que se tornasse pai de nações!

Entende e sede de vez nova criatura! Volte-se  totalmente  para  mim! Seja meu atalaia! Segue por estas palavras, peregrino, e eu te darei bênção em lugar de maldição!

Sai agora e pensa no que te disse. pois minha Palavra não volta vazia.

Tenha uma semana abençoada diante de Deus, sendo um testemunho vivo de sua conversão a Ele.

Sadi – Um Peregrino da Palavra

 

 

Sady Folch# Nascemos para o bom testemunho
leia mais