-

# Transformado. Repleto.

Ele passou o dia ali, como há semanas, tentando buscar uma resposta para um vazio que não admitia facilmente; algo que o preenchesse, que o acalentasse e que lhe respondesse a uma pergunta que nem mesmo ele sabia qual era. Apenas sua mente vagava em absoluta solidão. E a resposta, buscava-a continuamente. Contudo, nada do que fizesse, mudava seus sentimentos, tão repetidos ao longo dos dias. E os seus atos passaram de inocentes buscas, a desesperadas tentativas de se sentir vivo. Como eram de se esperar, demasiadamente impensadas, faziam-no sofrer.

Assim vinha sendo uma grande parte de sua vida. Pensava sempre aonde havia perdido o sentido da vida. E seguiu-se a tarde e a noite. Telefonemas, e-mails, opiniões, leituras, filmes, planos, sonhos, tudo para que se encontrasse. Cansado, resolveu deitar-se na madrugada. Antes, ainda sentado, orou. Levantou-se e arrumou a cama. Voltou ao computador, desligou os seus e-mails, seu blog, sua página da rede social e, ao seguir o cursor para desligar o aparelho, lembrou-se de que alguém naquele dia havia lhe enviado um link para ouvir um culto. Ligou a caixa de som, acessou o site da igreja, clicou o link e, enfim, deitou.

Ao iniciar o sermão, em minutos percebeu que a Palavra de Deus era a única coisa que o fortalecera sem que ele fizesse qualquer esforço. Que, de fato, por ela sentia-se preenchido. Não poderia nem mesmo cessar o avanço daquela transformação, a não ser que se voltasse novamente à tristeza, à incerteza e à insegurança. Mas, uma coisa era certa, nunca mais poderia reivindicar o vazio. Havia sido preenchido. Revelava-se lhe ali, o que ele precisou durante toda vida. Ouviu sua mente confessar que sempre viveu do vazio. Sentiu-se, enfim, repleto.

Shalom!

Ṣadi – Um Peregrino da Palavra.

Sady Folch# Transformado. Repleto.

Artigos Relacionados