Últimas Publicações

# Um instrumento de paz

perdaoSe há uma única lição importante que retirei destas eleições, é que cresci. Cresci enquanto me tornei capaz de refletir o quanto ao envolver-me nas discussões sobre a campanha, isso me levou a vivenciar tristezas, separações e inconvenientes, caminhos diferentes da sabedoria e do amor .

Gandhi dizia entender perfeitamente as falas de Jesus, no entanto, não compreendia como nós não nos espelhávamos nelas por completo. É isso. Como eu poderia viver sem respeitar, sem amar, sem perdoar, sem orar e abençoar aos que de mim discordam? Como poderia compreender as verdades cotidianas, se elas não se tornam motivo para que jorre de mim rios de água viva, a fim de abençoá-las? Como viver sem a sabedoria de Deus?

Não, eu não posso viver sem isso. Simplesmente, não posso. Preciso do amor para viver. O amor a ser doado, muito mais do que aquele que recebo. Só estarei vivo se for um instrumento de paz.

Acompanhava o desenrolar das campanhas com equilíbrio, no entanto, por ter concluído como justos os meus juízos, vaidoso eu fui; por manifestar-me apenas com firmeza e sem o ódio que caracterizou aqueles dias, ainda assim fui tolo e insensato.

O livro de Provérbios me diz: ”Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas. Não seja sábio aos seus próprios olhos; tema ao Senhor e evite o mal”.

Sim, eu quero amar e deixar-me transformar, definitivamente, sem que tenha que julgar a quem quer que seja, na ocasião que se apresente. Meu destino é amar. Sinto isso como o ar que respiro, ainda que seja incapaz de fazê-lo por mim mesmo. Dependo de Deus. Dependo do alimento que só pode vir de Sua palavra.

E a confirmação a isso me vem da parte do Eterno, quando me mostra pela carta de Paulo a Timóteo que devo ter nas escrituras a utilidade para o meu ensino, para que eu, como homem de Deus, seja apto e plenamente preparado para toda boa obra”.

Eu aceito a correção de Sua palavra, Senhor! Curvo-me diante de Ti. Que eu diminua para que Cristo aumente em mim.

Shabbat Shalom!

Sadi – Um Peregrino da Palavra

Sady Folch# Um instrumento de paz

Artigos Relacionados