Últimas Publicações

Uma Oração Infantil

Aos 5 anos de idade Emy ia à igreja com seus pais. Certa feita, ouviu um estudo sobre a fé e, como era a única de sua família que não possuía olhos azuis, pensando na promessa de Cristo de que tudo o que pedirmos crendo, receberemos, orou a Deus pedindo olhos azuis. Pela manhã, assim que acordou, correu para o espelho, decepcionada viu que seus olhos continuavam castanhos.

Sua decepção com Deus durou um bom tempo, mas superou isso e tornou-se missionária, sendo enviada a trabalhar em um local onde crianças eram vendidas em templos, por famílias que passavam fome, para serem oferecidas em sacrifício aos deuses. Sua missão era comprar crianças e depois libertá-las. Para entrar nos tempos, onde estrangeiros não eram bem-vindos, se disfarçava para parecer uma moradora local.

Certo dia, uma amiga sua, também missionária, olhou-a quando saía do templo com duas crianças que acabara de comprar e disse-lhe:

– Puxa, Emy! Como você ficou bem caracterizada. Quase não a reconheci. Você já pensou como faria para se disfarçar se tivesse olhos azuis como os de sua família? Que Deus maravilhoso! Ele lhe deu olhos castanhos, pois sabia que isso seria essencial para a missão que um dia Ele iria lhe confiar.

Emy olhou para as duas crianças que acabara de “comprar” e agradeceu a Deus por não ter atendido a sua “oração de criança”.

Muitos têm se decepcionado com o Eterno por achar que Ele não atendeu sua “linda”, “maravilhosa” e “sincera” oração de fé. Infantis como Emy, oraram pedindo algo que queriam, sem, contudo, Lhe perguntar se realmente precisavam daquilo.

Ao orar precisamos ter duas coisas bem claras em nossa mente, a primeira: Deus SEMPRE atende uma oração feita com fé, a segunda é que um “não” também é reposta. Portanto, quando orar, faça como Cristo, Ele pedia o que queria, mas deixava que o Pai fizesse Sua vontade.

Gelson De Almeida Jr.Uma Oração Infantil

Artigos Relacionados